9 de abril de 2012

Estilhaça-me [Resenha #047]

imageSinopse: Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser um guerreiro.

 

Em Estilhaça-me, o planeta está em decadência graças aos séculos de abusos cometidos pelo homem e sua ganância – alguma semelhança com a realidade? – os solos se tornaram inférteis, não se veem mais animais pelos campos, e das árvores apenas os troncos secos e tristes restaram para lembrar a população tudo o que já foram. Assim, não há comida nem água para todos, muitos morrem, a desordem se instala e um grupo, o Restabelecimento, surge com a promessa de ter meios de fazer com que o mundo volte a ser o que era antes, e com isso consegue assumir o controle do planeta. Assim como uma pessoa morrendo de sede no deserto não questiona quem lhe oferece um copo d’água, as pessoas depositaram todas as suas esperanças no Restabelecimento, que não demorou para mostrar-se um péssima escolha.

Só o cenário e a ambientação já seriam admiráveis, se não tivéssemos uma personagem ainda mais interessante. No começo do livro encontramos Juliette em uma cela, afirmando que está há 264 dias sem tocar alguém. Esta questão do toque é de suma importância para a história. As pessoas temem tocar Juliette, e por isso ela acabara em um hospício, abandonada até mesmo por seus pais. Coisas ruins acontecem quando as pessoas a tocam, coisas estas que fogem ao seu controle.

Juliette é uma personagem a princípio estranha, mas com o desenrolar da história vamos sabendo que sua vida a moldara no que ela é hoje, pois sempre fora desprezada, ignorada e, após alguns acidentes relacionados ao seu dom, segregada do convívio social, mesmo frequentando a escola todos os dias, e fazendo de tudo para se mostrar útil e agradável. Era como se ela não existisse, apesar de ser sempre amigável, o fato de ser um perigo anulava isso, e fazia com que fosse até mesmo hostilizada. Passamos então a perceber que ela era incompreendida, e a tal ponto se martirizava com isso que sequer se olhava no espelho, pois não queria ela mesma ver seu rosto, que de acordo com a reação das pessoas a sua simples presença, pensava ser o de um monstro.

Mas o mérito maior da jovem autora Tahereh Mafi é a narrativa. Como explicar Estilhaça-me? Tentando, mas só tentando: o livro é narrado em primeira pessoa, pela própria Juliette, e uma das primeiras coisas que percebemos é o quanto o silêncio forçado a obrigou a conversar consigo mesma, e como o fato de as pessoas a hostilizarem e a verem como uma ameaça fizeram com que ela guardasse algumas coisas só para si. Assim, por exemplo, se ela fosse falar de algo que se quebrou por sua causa, a autora escreveria assim “O jarro se quebrou por minha causa”. Perceberam? A autora utiliza os sobrescritos durante todo o livro, em grande parte para indicar pensamentos/percepções que Juliette tem mas não pretende exteriorizar (por vezes tem-se a impressão de que ela esconde até mesmo de si própria algumas destas percepções) o que nos permite ter uma melhor noção do que realmente se passa nos pensamentos de Juliette, e no que ela absorve de cada situação onde o recurso é utilizado.

Outro ponto de destaque da narrativa são as descrições dos sentimentos. Tendo um dom sensorial – ela pode fazer “coisas” com as mãos – Juliette absorve o mundo exterior de um modo diferente de uma pessoa comum. E não somente as sensações táteis. Qualquer sentimento que provoque uma alteração em seu organismo – tipo o medo, insegurança, o amor, a esperança – causam nela efeitos inesperados, a tal ponto que ela os superlativa impressionantemente em suas palavras: seu coração sangra por buracos no peito, sua cabeça se abre, sua pele rasga, sua visão fica vermelha, enfim, tem-se a impressão que seu dom – que ela não considera como tal, fique claro, e, talvez por isso, sinta as coisas ao seu redor desta forma – a castiga de tal maneira que é quase absurdo que uma garota de 17 anos possa aguentá-los.

Meus olhos se fecham em um esforço subconsciente a fim de bloquear as memórias ruins, mas o esforço sai pela culatra. Protestos. Comícios. Gritos por sobrevivência. Vejo mulheres e crianças morrendo de fome, casas destruídas e enterradas em cascalhos, o campo, uma paisagem incendiada, seu único fruto, a carne apodrecida das vítimas. Vejo morte morte morte e vermelho e vinho de Borgonha e marrom e o tom mais profundo do batom favorito de mãe todo borrado na terra.

- Página 32

Do resto, não gostei muito do tom dado a sua relação com Adam. Acredito que algo mais distanciado seria de melhor tom para a trama, mas se trata de um YA, então altas doses de romance são pedida quase obrigatória. Por outro lado, a autora conseguiu pontuar bem a relação dela com seu antagonista, o jovem Warner, um projeto de ditador que possui sentimentos ambíguos e um jeito de psicopata. A relação possessiva que vai do desejo ao ódio que ele mantém por Juliette é muito bem trabalhada, e certamente deverá se manter na mesma intensidade no restante da série.

Estilhaça-me é uma distopia das grandes. Mesmo. Os mais puristas fãs de ficção científica vão acusar o golpe, mas, para mim, Tahereh Mafi conseguiu criar uma história tão admirável quanto a de grandes mestres do gênero, pecando somente no quesito casal romântico da vez, e no cosplay de X-Men que vislumbramos no final; mas nada que te faça arrancar os cabelos – de raiva. Primeira parte de uma trilogia, o livro faz grandes promessas sobre o que se esperar de sua seqüência, e espero sinceramente que a autora as cumpra.

 

Estilhaça-me: Meu toque é letal, Meu toque é poder (Shatter me, 2011Tradução de Robson Falchetti Peixoto) Tahereh Mafi – 304 páginas, ISBN 9788563219909, Editora Novo Conceito. [Compre no Submarino]

{B+}

93 comentários:

  1. Achei essa resenha ótima! Fiquei muito interessada nesse livro, mas como minha fila de leitura já dá a volta no Coliseu, vou esperar um pouco!

    Abraços

    Lu Tazinazzo
    http://aceitaumleite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, eu gostei muito mesmo, acabei passando ele na frente do que já tinha programado para ler. Agora só me resta esperar pela continuação ;)

      Abraços.

      Excluir
  2. Gente fina é outra coisa, vcs tem fila de leitura, nunca tive isso, sou totalmente indisciplinada, leio o que quero, quando e como quero, posso demorar 1 ano lendo um livro :) Uma vez tentei fazer fila no tal desafio literário, mas acabei lendo em Janeiro o livro de fevereiro e em fevereiro o livro de dezembro shuasua

    Enfim, eu vi a agitação que o Estilhaça-me gerou no TT, as meninas dos blogs literários loucas com o kit que pelo jeito deve ter sido super clim!

    Pela sua resenha o livro é clim e deve ter uma narrativa deliciosa, que aliás é o ponto forte de livro com Crepúsculo e Crônicas do Gelo e Fogo.

    E sim, adoro seu tom generoso com os livros que os pseudos intelectuais cults gostam de detonar sem motivo, acho que detonar literatura infanto-juvenil é coisa de gente que quer aparecer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pandora, sabe, até que eu tento fazer uma fila, mas nem sepre eu a obedeço. Por exemplo: fazem mais de três meses que quero ler "A Filha do Coveiro", mas sempre passava algo na frente dele, e só agora consegui começar a lê-lo.

      E eu me acho até meio chatinho ;) rsrs. Acho que estou um pouco otimista, e talvez isto se reflita no tom das resenhas, mas é só uma conjectura. Também detesto aqueles que menosprezam os novos leitores, dizendo que é literatura de segunda, enfim, cada um lê o que lhe dá na telha, eu por exemplo leio de tudo, sem grandes problemas.

      Um grande abraço, e obrigado pelo comentário.

      Excluir
    2. Ah, Luciano!! Tinha algo errado, afinal, Juliette foi jogada numa célula ou cela? Então, quando li "célula", pensei: "Não vou gostar desse livro", mas agora compreendo melhor a ambientação. Mesmo assim, não me inspirei, pois achei a heroína bastante depressiva. Estou errada?
      Animado para o BookCrossing Blogueiro?
      Boa semana!! Beijus,

      Excluir
    3. Luma, Juliette é bem depressiva mesmo, com uma auto-estima (é assim?) lá embaixo. Agora que falou também me pareceu estranho o uso da palavra célula...enfim.

      Quanto ao BookCrossing estou bem animado, já até separei o livro que vou libertar desta vez :)

      Beijos.

      Excluir
  3. Eu não sou chatinha, eu sou mega chata!!! rsrss.... Mas eu tento sempre lembrar que ninguém nasce Machado de Assis e o leitor não se constrói apenas com a leitura dos clássicos! E claro quando eu era adolescente era impiedosa em minhas criticas, talvez por isso ache que menosprezar um livro seja coisa de adolescente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pandora, exatamente, já é excelente que se interessem pela leitura, e, com o tempo, espera-se que amadureçam e busquem novos caminhos, autores, enfim...é bem por aí.

      Abraços.

      Excluir
  4. Primeira visita e estou seguindo. Estou lendo este livro e estou gostando. Bela resenha*
    Beijos :)

    http://pollymomentos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Também procuro ler um pouco de tudo. Ainda não li o estilhaça-me e como dividimos a leitura na Saleta não me coube o ler neste momento. (estou enfrentando o espião).

    Fico admirada com a imaginação fértil dos jocvens escritores. E pelo que descreve ela "conseguiu criar uma história tão admirável quanto a de grandes mestres do gênero," Apesar de pequenos deslizes ela soube dar o recado e é isso que nos dá vontade de ler.

    Gosto muito das suas resenhas e opinião, pois é um leitor que tem um conhecimento profundo e caminha nessa estrada desde cedo.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, O Espião é um dos próximos por aqui ;) Acho que a autora conseguiu alguns sucessos pontuais na construção da história, assim como pecou em outros, mas os primeiros se sobressaem, "para nossa alegria".

      Beijos e obrigado pelo comentário.

      Excluir
  6. Oi, Luciano!

    Eu adoro um livro com altas doces de romance kkkk. Ahh eu quero tanto esse livro,sua resenha ficou ótima!

    Beijos
    Luciana(✿◠‿◠)
    ♪♥ Apaixonada por Romances♥ ♪

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, terá promoção em breve. Quem sabe leva a sorte né ;)

      Beijos.

      Excluir
  7. parece interessante..mas pelo q vi em muitos blogs...qual o problema do dom ser o mesmo q da Vampira??
    Eu curto X-men,e ñ consigo ver problema na escolha do poder...-.
    Só comentando..^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, problema de o dom ser o mesmo? Nenhum. Mas tinham mesmo que usar uniformes???

      Excluir
  8. É bom poder encontrar livros com temas tão diferentes mas ao mesmo tempo tão atuais e contundentes. O início da resenha meio que me lembrou o filme Wall-E... rsrsrsrs

    Smacks pra ti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tábata, confesso que subi para ler o que te lembrou Wall-E, mas acredita que ainda não assisti a ele? Tenho que me atualizar. O livro é bacana e a série promete. Espero que cumpra ;)

      Excluir
  9. Assim que comecei a ler esse livro também lembrei de Vampira. No inicio achei meio confuso, mas agora (ainda tô lendo) tô adoorando. Amo distopia, acho que atualmente os meus livros prediletos são sobre esse tema. E além disso, tem coisa mais fofa que o romance de Juliette e Adam.. ai ai

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jei, isso me deixou emio assim, não gostei muito do lance que me fez lembrar X-Men, ams veremos como isso se desenvolverá. Também gosto muito de distopias, e essa é uma das grandes - e das boas. Melhor para nós, leitores ;)

      Excluir
  10. A resenha ta otima, a capa é maravilhosa e o livro também deve ser muito bom!

    bjocas

    luiza_direitogv

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luh, o livro é muito bom, tenho certeza de que vai gostar ;)

      Excluir
  11. Eu gostei bastante da resenha do livro, e isso fez com que tivesse mais vontade de tê-lo em mãos! Só a resenha me deixou muito curiosa pra saber o "final" dele. O livro me despertou bastante interesse!
    Conseguiu expressar com as palavras certas sobre o livro. Parabéns Luciano!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéssica, o livro é bastante interessante - e justamente por isso surpreendente. Como é uma trilogia o final guarda mais um caminho para a continuação que um desfecho em si, o que nos faz ficar ainda mais curiosos ;)

      Beijos.

      Excluir
  12. Você escreve muiito bem. Muito detalhista (pode-se observar isto pelo tamanho da resenha, rs) e sabe fazer com que fiquemos curiosos.
    Acho que você conseguiu explicar o destaque das palavras rabiscadas. Eu pelo menos não sabia muito bem como isso funcionava e já li que bastante gente se confunde no inicio no livro com estas escritas, ou não escritas. Agora é um risco a menos de me confundir. rs
    Espero lê-lo em breve e saber o porquê de tanta comparação com X-Man, ainda que não seja nada demais e claro sobre tudo que faz de Estilhaça-me estar sendo tão criticado, positiva e negativamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patricia, eu não tive problemas com os sobrescritos, acho que são bastante claros em sua função; mas algumas pessoas podem mesmo se atrapalhar com eles. Eu gostei muito do livro, é criativo e prende o leitor como poucos. O cosplay me incomodou um pouco, mas veremos como isso se desenola, enfim.

      Ah, sabe que eu achava minhas resenhas curtas?, rsrs.

      Abraços.

      Excluir
  13. Estou muito interessada nesse livro rsrs
    Sua resenha aumentou essa vontade!!

    ResponderExcluir
  14. HUm..
    A resenha é tao boa, q nao tive vontade de ler o livro,
    pq entendi exatamente do q se trata e francamente não gosto de ler ficção cientifica.
    Obg!
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que isso é um paradoxo, rsrs. FC é um dos meus gêneros preferidos, então me senti em casa lendo "Estilhaça-me" ;)

      Excluir
  15. Luciano, eu tenho com pé atrás com YA... mas entendo, vende melhor do que FC "true", não é? Parece o "Água para elefantes"... se a autora tivesse ficado somente na história do circo e no salvamento da elefanta, seria um livrão. Mas aí metem um romance água com açúcar no livro, ele vende aos litros, vira filme, passa um ano e ninguém mais lembra do que se trata...

    =(

    Tô triste com o mercado editorial...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sharon, eu ainda não li "Água para os Elefantes" mes entendi seu ponto, e concordo. "Estilhaça-me" seria bem melhor sem a parte "romance", mas parece que é justamente isso que vende atualmente, então é imprescindível que elas existam. É uma pena.

      Excluir
  16. andressa silveira24 de abril de 2012 19:40

    ACHEI ÓTIMA A RESENHA !!!!

    ResponderExcluir
  17. Esse livro é maravilhoso, quero muito poder ler S2

    Wanessa Souza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wanessa, tenho certeza de que gostará dele ;)

      Excluir
  18. Virginia de Oliveira25 de abril de 2012 02:00

    Esse livro já me encantou pela capa e agora quando li a resenha a história também parece ser fantástica, quero muito ler ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Virginia, o livro é muito bom, tem uma narrativa interessante, tenho certeza de que vai gostar ;)

      Excluir
  19. Maneiro a resenha, deve ser um bom conto sobrenatural dentro do fim do mundo! Tomara que seja criativo e não imite as histórias já contadas apenas pra vender! Abrc!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diego, o livro é bastante criativo, acho que você vai se surpreender com ele.

      Excluir
  20. Eu tô super ansiosa por ler este livro... a NC fez tanta divulgação no twitter que despertou minha curiosidade de lê-lo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luh, foi mesmo um belo trabalho. Se puder lê-lo faça-o. O livro é muito bom.

      Excluir
  21. nossa esse livro é uma maravilha a nc esta de para bens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéssica, com certeza a NC tá de parabéns ;)

      Excluir
  22. Uma coisa engraçada: Eu já li no mínimo umas 4 resenhas desse livro, mas foi a primeira vez que alguém mencionou os sobrescritos. Parece ser um diferencial muito legas dos livros do gênero, mas me decepciona que eles continuam tornando o romance uma grande parte da história. Apesar de entender as vantagens que o romance traz, eu iria preferir algo focado na protagonista, na personalidade e no desenvolvimento dela na história, e deixar o romance mais... sutil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luisa, não entendo como nao os citaram, pois são parte importante da narrativa. Sabe, também preferia que o livro se centrasse na ação e nos personagens, deixando o romance meio de lado, mas não é o que acontece.

      Enfim, não é algo que estrague completamente a história, mas é um ponto que poderia ser melhor.

      Excluir
  23. Realmente me interessei muito pelo livro, de inicio nao dei muita bola mas agora lendo a resenha me deu muita vontade de ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maiara, tenho certeza de que o livro te surpreenderá. Abraços.

      Excluir
  24. Quando li a sinopse do livro fiquei com a impressão de que ele é um pouco "estranho". Mas agora com a resenha, me empolguei.
    Uma boa autora, uma história interessante e com temática diferente e (sem querer te contrariar) X-MEN?? Só pode ser bom!!
    Quero ler o livro e também fico na torcida pelo sucesso dos demais!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana Paula, o livro é muito bom mesmo, claro que há deslizes, mas nada que comprometa tanto. Tanbém torço pelo sucesso - e manutenção da qualidade - da série ;)

      Beijos.

      Excluir
  25. Eu acho as suas resenhas muito boas, boas até demais. Através delas já sei se quero ou não ler um livro e esse eu realmente quero ler. Estou bem curiosa por este livro, na verdade eu nunca li uma distopia e estava esperando começar com esse, tudo bem o pecado do casal... UAHSUAUHSAHU, quem sabe ela não elabora isso melhor depois não é?

    E sobre os riscados que a autora traz no livro... é sobre o que mais tenho interesse em ver como funciona na obra.

    Adoro sua escrita. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ágata, não há como não se surpreender com a narrativa de "Estilhaça-me", e, se pretende começar a ler distopias, esta é uma ótima obra para fazê-lo.

      Muito obrigado, e abraços ;)

      Excluir
  26. Esse as vezes me da medo, porém parece um bom livro.
    Estou louca para ler.
    Toda vez que leio uma resenha me da mais vontade!
    Beijos, resenha linda! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sthéfanie, o livro, no todo, é muito bom, surpreendente e com um bom ritmo de leitura. Tem lá as suas falhas, mas nada que comprometa tanto, então acho que vai gostar dele ;)

      Beijos.

      Excluir
  27. Cara, esse livro é punk!

    Sabino ²

    ResponderExcluir
  28. Quero muito ler esse livro alem de interessante a capa é marcante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O trabalho de capa é muito bonito, mas minha preferida da editora ainda é a de "Um Mundo Brilhante" ;)

      Excluir
  29. To louca para ter este livro, pela resenha deu para ver que vale a pena ler. Nunca vi x-men( Haha, mais perdida que cega em tiroteio), então não vou relacionar nada com o filme ...mas a estória parece ser daquelas que você quer ler tudo em um dia para saber o que vai acontecer.
    Ps: meus cabelos agradecem não ter nada que pode prejudica-los IOAHSO :S

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andressa, só o finalzinho tem um "quê" de X-Men, mas acho que será acentuado na continuação. É um bom livro, interessante e consegue te deixar afoito o suficente pela continuação. Acho que vai gostar ;)

      Excluir
  30. Luciano, amo palavras sobrescritas! rs Eu mesmo uso isso sempre que estou escrevendo.
    Já tinha lido outra resenha do livro, parece ser legal. Eu gosto de YA, apesar de não lê-los muito ultimamente. Engraçado que na outra resenha a autora também citava o final X-Men...

    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joelma, o livro é muito bom, apesar de YA também não ser meu gênero preferido, tenho certeza de que gostará. Ah, como disse para a Andressa Bernardes, só o finalzinho tem um "quê" de X-Men, mas acho que será acentuado na continuação.

      Abraços ;)

      Excluir
  31. Nossa, parece ser incrível. Ainda mais do jeito que amo distopias e sua resenha encorajou-me a lê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julia F, se tiver a oportunidade, leia. Tenho certeza de que gostará.

      Excluir
  32. Ultimamente venho me impressionando com a forma com que as distopias estão sendo "devoradas" por nós, jovens. E isso é muito bom, porque, além de nos garantir estórias fantásticas - e sempre originadas de mentes brilhantes - os livros sobre distopias, de certa forma, nos conscientizam do que o homem está fazendo com o planeta em que ele mesmo vive; ele necessita disso tudo, e parece que a ambição pela riqueza de que ele tanto fala o cega para as coisas verdadeiramente boas da vida.
    Estou há um tempão namorando este livro e, honestamente, não ouvi nenhuma crítica ruim sobre ele, a não ser a comparação com X-Men, o que não implica muito na leitura, eu deduzo.
    Enfim, gostei de sua resenha, era o tipo de ponto de vista que eu estava esperando encontrar para convencer minhas amigas de que é realmente impossível não se apaixonar por Estilhaça-me. Estou até participando da promoção, e olha que não tenho muita fé em mim pra essas coisas (mas como não tem jeito, quero ele de qualquer forma...).
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, o melhor das distopias é quando conseguimos, ao ler e olhar ao nosso redor, identificar pontos em comum. Assim, acredito, fica mais fácil que nos conscientizemos do que acontece em nosso planeta.

      Sabe, a parte X-Men me deixou assim, mas espero que não se torne um problema tão grande.

      Beijos.

      Excluir
  33. Mais uma distopia !! bem o que posso dizer quero muito ler , infelizmente tenho uma fila enorme de livros na frente, mas me interessei muito lendo a resenha, só tenho medo pois sou muito fã de X-men , e o povo esta falando muito dela se parecer com a vampira, então... só lendo mesmo pra ver. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ima, não acho que essa coisa de X-men vá se tornar um problema tão grande. Estilhaça-me tem pontos positivos o suficiente para que isso fique de lado.

      Abraços.

      Excluir
  34. Quero muito ler esse livro, ele parecer ser Otimo!
    Tanta gente falando tão bem sobre ele que só me deixa mais curiosa ainda para lê-lo o mais rapido possivel.

    Sua resenha ficou Otima. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angel, acredite, o livro é muito bom mesmo!

      Excluir
  35. Ótima resenha!! Preciso muuuito ler esse livro!!

    ResponderExcluir
  36. O que eu achei mais interessante nesse livro foi o recurso usado pela autora para demonstrar a confusão mental de Juliette e suas mudanças de opinião - riscar as palavras e reescrever, eficiente sem precisar ficar se repetindo o tempo todo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, exatamente. O recurso do sobrescrito facilita e muito e compreensão do que se passa com ela.

      Excluir
  37. Quando comecei a ler as primeiras sinopses do livro, não me chamou a atenção, acredita? Depois, fui lendo resenhas e me inteirando mais da história e agora quero muito ler. Acho que a autora colocou alguns recursos diferentes e mesmo sem ter lido nenhuma distopia ainda, estou apostando em Estilhaça-me para começar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanilda, certamente será um bom começo, pois éum excelente livro mas não tão denso quanto as distopias podem ser ;)

      Excluir
  38. Livros distópicos são os meus preferidos, e essa triologia que ela está escrevendo pelo visto promete. Não posso deixar de preferir o Warner e torcer pra uma continuação que o favoreça com a protagonista hehehe Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andressa, acho o Warner um personagem bbem mais interessante que Adam, mas acho bem difícil que os dois terminem juntos, rs. Pena né, rsrsrs.

      Excluir
  39. Oie =)
    Caramba, quase um ano sem tocar em ninguém?
    pelo que andei lendo terá uma pegada do x-man, confesso que gosto e estou ansiosa para ler o livro e tirar minha própria conclusão.
    creio que irie gostar.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria, já pensou no que ela deve ter sofrido? Dá para entender muito bem toda a confusão que ela tem dentro de si...

      Beijos.

      Excluir
  40. Nossa,este é o ano das distopias né?
    Eu já reli Destino,li Admirável Mundo Novo,Jogos Vorazes,1984,e na fila tem Delírio,feios.....Um verdadeiro recorde!
    Estilhaça-me tem muita divulgação,todos falam muito bem deste livro!Provavelmete vai entrar na listinha tbm!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda, o coloque na lista, ele merece. Por aqui também quero muito ler Feios. Já tenho o um e o três, veremos quando consigo um tempo.

      Excluir
  41. Nossa esse livro é demais, a minha amiga tem ele e ela sempre me falou muito sobre este livro, mas agora que eu li a resenha entendi porque ela queria tanto que eu le-se este livro, é fantastico, me apaixomei totalmente*_*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bianca, voce tem que ler, é muito bom mesmo, estou certo de que vai gostar.

      Excluir
  42. O que mais me impressionou nesse livro foi mesmo a capa. Lindissima, mas a historia tb me chamou a atenção. Esse negocio de poderes me fascina. Fora que todas as resenhas que li sobre ele foram de boas a otimas então não tem como não ler. Bjkss

    ResponderExcluir
  43. Mey, a capa é linda sim, mas o livro é ainda melhor, acredite ;)

    ResponderExcluir
  44. Estou louca para ler esse livro!! Gostei muito do título, achei a capa lindíssima e a sinopse me chamou bastante atenção!

    ResponderExcluir
  45. Parabéns pela resenha!
    Super bem escrita e faz despertar a vontade de ler o livro saber mais de toda a história até o fim.

    bjos

    ResponderExcluir
  46. Li a resenha a gostei, quero muito ler inteiro.

    ResponderExcluir
  47. Estou bem curiosa com esse livro. Apesar de sempre ficar com um pé atrás com os primeiros volumes das séries, que sempre são mais descritivos e enrolados, esse me interessa. Gosto bastante dessa temática de poder especiais, desde que não seja um Crepúsculo da vida! XD

    ResponderExcluir
  48. Estou louca pra ler o livro, adoro temas sobrenaturais, e esse não deixa de ter esse tema... claro que estou super curiosa para conhecer o Adam e depois que vi o livro pessoalmente no shopping, caí de amores, ele é lindo demais *-* Imagina você amar alguém e não pode tocá-lo para não destruí-lo? ;_; Terrível, né?

    ResponderExcluir
  49. Só li resenhas positivas desse livro.
    Adorei a sua, gosto muito de distopias, e acho que vou amar essa. Deve ser uma leitura fantástica.
    Já ta na lista! ;D

    ResponderExcluir
  50. Estilhaça-me parece ser um livro totalmente fora do que encontramos nas livrarias, e passei a apreciar o que não é comum;

    http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  51. Gostei muito da citação, acho que o livro deve ser realmente bom *-* Apesar de nem todo mundo ter curtido, eu tô ansiosa :D

    ResponderExcluir
  52. Ótima resenha, tudo bem colocado..dever ser fantástico..
    estou com curiosidade a mil para ler esse livro...

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar