13 de abril de 2013

Quatro livros da Novo Conceito para se ler em Maio

Wishlist

Em maio a Editora Novo Conceito trás de volta Bella Andre. Desde o começo da série d’Os Sullivans que esperava por um livro com a capa preta, agora me pergunto se o clima será ainda mais quente que os anteriores? Outro destaque é “Paperboy”, que trás capa de filme mas a história me parece interessante o suficiente para que ignore isso.

Da série “livros que eu não imaginava que existia mas que quero muito ler”, estão “Na Companhia das Estrelas”, que, pelo que entendi lendo a sinopse – sim, agora eu as leio! – trata de um mundo devastado por uma doença que logo-logo alguém chamará de distópico. Ele promete boas considerações sobre como poderia ter sido a vida, enfim, um bom livro pro inverno.

O outro é o “O Livro da Loucura e das Curas”, que por um bom tempo eu li como “das Cores”, vejam só. É de época, e livros assim, mesmo que não fiéis historicamente falando, costumam me  fascinar. A personagem principal é uma médica em busca da verdade sobre o que acontecera com seu pai. Acho que este vai render.

Confiram abaixo as sinopses:

Na Companhia das Estrelas, Petter Heller

Em um mundo devastado pela doença, Hig conseguiu escapar à gripe que matou todo mundo que ele conhecia. Sua esposa e seus amigos estão mortos, e ele sobrevive no hangar de um pequeno aeroporto abandonado com seu cachorro, Jasper, e um único vizinho, que odeia a humanidade, ou o que restou dela.

Mas Hig não perde as esperanças. Enquanto sobrevoa a cidade em um avião dos anos 1950, ele sonha com a vida que poderia ter vivido não fosse pela fatalidade que dizimou todos que amava. Hig é um guerreiro sonhador. E tem uma imensa vontade de gente, apesar da desilusão que se abateu sobre ele. Por isso é capaz de arriscar todo seu futuro quando, um dia, o rádio de seu avião capta uma mensagem...

Voe com Hig e Jasper e se encante ao descobrir que um mundo melhor pode estar em cada um de nós.

 

O Livro da Loucura e das Curas, Regina O’Melveny

Meu pai se fora, meu marido morrera e meu coração silenciara. Gabriella Mondini é uma médica com estranhos poderes de cura, poderes que vão além de seus conhecimentos científicos. No fim do século 16, uma mulher médica — e tão sensível quanto ela — é praticamente uma heresia. Assim, se quiser continuar praticando a medicina, deverá ter o aconselhamento de um homem.

Seu pai, também médico, seria o conselheiro ideal, mas ele a abandonou há dez anos: saiu em busca de curas inimagináveis por uma Europa cheia de crendices e magias. E, agora, por meio de suas poucas cartas, é possível perceber que sua sanidade mental está desaparecendo.

Disposta a reencontrar o pai e, quem sabe, salvá-lo a tempo de continuar praticando a medicina, ela atravessa os Alpes da Suíça e os campos da Alemanha, encontra-se com os maiores médicos da Europa e caminha por cidades e vilarejos estranhos até chegar ao Marrocos.

A jovem médica enfrentará caminhos que lhe ensinarão o que é viver no mundo dos clínicos e herboristas daquela época; um mundo onde as praças públicas exalam cheiro de corpos queimados, onde ervas exóticas destroem todos os desejos e onde doenças como a Inveja (“um verme invisível”) saem do corpo dos mortos para destruir os vivos...

Até o fim de sua aventura, ela tentará conquistar a sabedoria tão desejada, mas também terá que lidar com o conhecimento dos segredos de sua família, que são, afinal, os seus próprios segredos.

 

Paperboy, Pete Dexter

Hillary Van Wetter foi preso pelo homicídio de um xerife sem escrúpulos e está, agora, aguardando no corredor da morte. Enquanto espera pela sentença final, Van Wetter recebe cartas da atraente Charlotte Bless, que está determinada a libertá-lo para que eles possam se casar. Bless tentará provar a inocência de Wetter conquistando o apoio de dois repórteres investigativos de um jornal de Miami: o ambicioso Yardley Acheman e o ingênuo e obsessivo Ward James.

As provas contra Wetter são inconsistentes e os escritores estão confiantes de que, se conseguirem expor Wetter como vítima de uma justiça caipira e racista, sua história será aclamada no mundo jornalístico. No entanto, histórias mal contadas e fatos falsificados levarão Jack James, o irmão mais novo de Ward, a fazer uma investigação por conta própria. Uma investigação que dará conta de um mundo que se sustenta sobre mentiras e segredos torpes.

Best-seller do The New York Times, Paperboy é um romance gótico sobre a vida aparentemente sossegada das cidades do interior. Um thriller tenso até a última linha, que fala de corrupção e violência, mas que, ao mesmo tempo, promove uma lição de ética.

 

Só Tenho Olhos Pra Você, Bella Andre

Sophie Sullivan, uma bibliotecária de São Francisco, tinha cinco anos de idade quando se apaixonou por Jake McCann. Vinte anos depois, estava convencida de que o bad boy ainda a via como a gêmea Sullivan boazinha. Isso quando ele se dava ao trabalho de olhar para ela.
Ao se envolver na magia do primeiro casamento dos Sullivan, Sophie sente que já passou da hora de fazer o que quer que seja preciso para que Jake a veja como a mulher que realmente é.
No entanto, ela terá dificuldade em mostrar a Jake que pode ser uma mulher forte e decidida, capaz de amá-lo para sempre. E não só porque ela é a inacessível irmã de seus melhores amigos, mas porque ele tem medo de tê-la perto demais. Na verdade, ele desconfia que seu segredo mais vergonhoso poderá ser desvendado.

 

É isso. Bom fim de semana pra todos, e boas leituras ;)

14 comentários:

  1. Luciano,

    De fato a capa de "Paperboy" não é o que se possa chamar de interessante, mas a trama parece ser o que a capa não consegue. Já "Na Companhia das Estrelas" é um livro que aguardo a algum tempo e parece trazer uma história legal.

    Abraços
    Juan - sempre-lendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juan, Paperboy me atraiu pela sinopse, espero ansioso para poder ler. Agora acredita que acabei não solicitando o "Na Companhia das Estrelas"? Ô arrependimento...

      Excluir
  2. Acho que de todas as capas de livros da Bella Andre essa foi a mais intrigantemente sexy... Convida a leitura, mas não vou encarar em maio... O que vem para mim dessa sua lista é o "Na Companhia das Estrelas" o outro que lerei da NC é "O momento mágico", tem tudo haver com minha mania de madrinha querer saber mais sobre casamentos kkk...

    E esse seu "mesmo que não fiéis historicamente falando" soou assim nos meus ouvidos: "historiadores do mundo, me deixem ser feliz lendo o livro histórico e não apontem anacronismos" kkkkkkk...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, o preto com o vermelho casou bem, muito mais que os tons claros dos anteriores. Eu acabei não solicitando o "Na Companhia das Estrelas", então vou esperar sua resenha.

      Hahahaha, as vezes a gente pode ser feliz lendo uma história meio fantasiosa né não??

      Excluir
  3. Acho impressionante essa habilidade da NC (e nuna vou cansar de falar isso) de transformar a aparência de qualquer livro em livro da banca.
    Enfim, vamos aos livros: a capa de Paperboy é muito enganadora, mas gostei da sinopse de qualquer maneira (também resisto a lê-las, mas que outro jeito, em se tratando de lançamentos?). Bella Andre não faz meu tipo, então nem pedi. Também tenho um feeling bom para O livro da loucura e das curas. Já o Na companhia das estrelas não preciso nem falar: distopias são o meu negócio, e quase pirei quando vi o livro na lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabel, cada vez mais me arrependo de não ter solicitado o "Na Companhia das Estrelas". Fico aguardando a resenha.

      Excluir
  4. É o mês de maio promete e muito. Não gostei da capa de Paperboy, não por ser capa de filme, só acho que não deu certo, mas estou bem curioso pela leitura.
    Agora, "Na Companhia das Estrelas" é o livro que me causou alvoroço, tem uma premissa, muito boa, só não espero me decepcionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, eu tenho um pé atrás com capas de filmes, não tem jeito. E o "Na Companhia das Estrelas" novamente, devia tê-lo solicitado.

      Excluir
  5. Não curti muito o Paperbot, na verdade a estória e a capa não me atraíram.

    http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Na companhia das estrelas foi o livro que mais me despertou interesse, e Bella Andre é realmente a nova aposta da Editora, seguindo as ~tendença~. Se bem que eu acho que esse assunto do mom-porn já deu o que tinha que dar e só vai voltar à moda quando sair o bendito do filme de 50 Tons... enfim...

    A capa de O Livro da Loucura e das Curas é meio estranha, também li Cores quando bati o olho hehehehehe

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, eu acho que a coisa tende as esfriar para os livros hot - eita frase bonita e estranha, rsrs - mas eu me apeguei aos Sullivans e quero ver onde as coisa vão dar....

      Excluir
  7. Quero ler todos, menos Paperboy que irei assistir. Acredito que a maior surpresa desses lançamentos seja O livro da Loucura...
    Ele não parece, pelo nome, se algo interessante. Tem nome de livro infantil....rs Mas irá surpreender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Summy, também espero que ele me surpreenda, rsrs.

      Excluir
  8. O Paperboy e o da Belle Andre já está na minha lista de leitura. Bem que gostaria de ler alguns outros dos lançamentos de maio da NC, mas infelizmente só podemos pegar o que podemos dar conta senão ficamos atolados no meio de tantos livros e sem tempo para ler.

    Gostei dos quatro livros que ressaltou e incluiria o Entre o Amor e a Paixão da Lesley Pearse que é a mesma autora do Belle.

    Bjs Bjs


    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar