10 de junho de 2013

Bruxos e Bruxas [Resenha #131]

Bruxos e Bruxas

 

 

 

Sinopse: No meio da noite, os irmãos Allgood, Whit e Wisty, foram arrancados de sua casa, acusados de bruxaria e jogados em uma prisão. Milhares de outros jovens como eles também foram sequestrados, acusados e presos. Outros tantos estão desaparecidos. O destino destes jovens é desconhecido, mas assim é o mundo sob o regime da Nova Ordem, um governo opressor que acredita que todos os menores de dezoito anos são naturalmente suspeitos de conspiração. E o pior ainda está por vir, porque O Único Que É O Único não poupará esforços para acabar com a vida e a liberdade, com os livros e a música, com a arte e a magia, nem para extirpar tudo que tenha a ver com a vida de um adolescente normal. Caberá aos irmãos, Whit e Wisty, lutar contra esta terrível realidade que não está nada longe de nós.

Lá no fundo, James Patterson sempre foi um autor que me deixou curioso para ler algo seu: vende muito, produz muito, e normalmente seus livros são bem avaliados por seus leitores. Isso sem contar o investimento de peso que foi feito em seu nome aqui no Brasil, por parte da editora que o popularizou por aqui, que me fez sonhar com um tratamento igual para Robert Crais, que ainda não aconteceu…

Como primeira leitura, Bruxos e Bruxas, escrito em parceria com a autora Gabrielle Charbonnet, veio a calhar, mas me deixa com o pé atrás. Livros à quatro mãos onde duas delas são mundialmente famosas me dão, sempre, a seguinte impressão: associam o autor mundialmente famoso a um outro menos conhecido, aumentando assim a produção do primeiro – que sempre vende bem – e associando o menos conhecido a um nome de peso, que ele poderá incluir no currículo e na capa de seus futuros livros, atraindo para si, em jornadas solo, leitores do mais famoso. É um crime? Não, são negócios, e, ao menos neste caso, funcionou muito bem.

Whitford e Wisteria são irmãos, adolescentes, e levam uma vida absolutamente normal até que sua casa é invadida durante a noite pela “Nova Ordem” e eles são levados dali, não sem antes Wisteria – ou Wisty, como é mais conhecida, assim como Whitford é apenas “Whit” – exibir um belo número de combustão instantânea, sem sofrer, ela mesma nenhum dano por isso.

Os dois são levados, acusados de bruxaria, e tem de lidar ao mesmo tempo com questões que fariam qualquer pessoa normal pirar: são tirados de casa; tem de conviver com um novo governo, totalitário, repressor, e, como não, chegado à um modelo distópico; além de serem acusados de bruxaria.

Ou muito me engano ou os irmãos têm dezessete (Whit) e quinze anos (Wisty), e até então não fizeram nada de muito anormal que sequer os fizessem supor terem algum tipo de poderes, então nada podem fazer senão negar as acusações, mesmo com a lembrança de Wisty fazendo cosplay de Tocha Humana e uma ou outra demonstração de poderes de Whit, mas eles não sabem como o fizeram nem podem controlá-los, ao menos não num primeiro momento. Por isso Harry Potter vai pra Hogwarts tão cedo…

Assim, seus objetivos são: manterem-se vivos, fugirem dali, e reencontrarem seus pais.

Até este ponto achei o livro bem amarrado, seguindo uma trilha coesa que levava a um ponto seguro no futuro, tendendo a ter tudo amarradinho lá no final – ou amarrado o suficiente, já que esta é uma série e algo tem de ficar solto para os volumes seguintes – mas do nada os autores resolvem acrescentar outros elementos fantásticos, bebendo de várias fontes, e não os embasam de forma eficiente para que, como leitor, ficasse satisfeito com o surgimento de tudo aquilo. Se queriam falar, também, de dimensões paralelas, seres de sombras e afins deveriam ter dedicado um tempo bem maior à isso.

E chegamos à questão tempo. No enredo, o tempo é tratado de diferentes formas, dependendo da dimensão onde os personagens estão e qual portal subdimensional adentram, nada muito original. Mas aqui quero falar do tempo de leitura. O livro pode ser lido numa sentada, com tranquilidade. O texto flui bem, apesar dos estranhamentos que tive com os assuntos não muito bem explicados, e os capítulos curtíssimos – coisa de uma página duas – prendem o leitor, pois a cada página se encontra alguma tensão que gera um gancho para a página seguinte.

Narrado em primeira pessoa, e com capítulos alternando entre Wisty e Whit, que são, ambos, extremamente carismáticos, os autores conseguiram manter firme uma estrutura que se anunciava arriscada: manter dois protagonistas caminhando lado a lado, e desenvolvendo separadamente a percepção de cada um deles acerca da nova realidade que enfrentam, do aprender a lidar com seus poderes, e das obrigações e responsabilidades que, desde os tempos do Homem-Aranha, vem com eles.

Mas, claro, sempre há um mas. Os autores se confundem um pouco no tom dado ao livro. Em alguns momentos os personagens se deparam com situações de grande tensão – como frente ao vilão da série, O Único que É O Único, e seus comparsas – para saírem delas com artimanhas dignas do jardim de infância. Isso me incomodou muito, não dá pra entender o que os autores pensaram quando fazem isso no livro, e o fazem algumas vezes. Dá a impressão que estavam escrevendo, chegavam em um momento crucial, tenso, importante, e se lembravam que o público do livro seria mais jovem, então decidiam maneirar. É tipo cantar “batatinha quando nasce” para acalmar um cão feroz e faminto, isso quando você poderia usar a pirocinese.

Sem contar outras atitudes dos protagonistas, que os fazem parecerem crianças mimadas, mesmo sendo adolescentes. Muitos podem não se incomodar com o fato, mas, considerando o contexto de tempo e lugar que os autores se esforçaram tanto para retratar no começo do livro, eu queria que fossem mais “sangue nos olhos”, e bem menos quadrinha infantil.

Falando do livro em si, bom, ele é lindo e o trabalho gráfico impressiona. As aberturas dos “livros”, se não me engano o livro é dividido em três, mais prólogo e epílogo, se destacam, escritos em caixa alta e fontes grandes, de muito bom gosto. Sem contar o trabalho de marketing da editora, que incluiu cartas anônimas de uma sociedade secreta enviadas aos parceiros e uma “invasão” ao Facebook da editora pela “Resistência” à “Nova Ordem”, num trabalho tão bem executado que, quando falarem em ação de marketing, esta será, daqui pra frente, minha medida de comparação. Ao menos comigo funcionou, e, quando o livro chegou nem o coloquei na estante, já comecei a ler.

Finalizando, gostei bastante do livro, apesar dos conflitos de tom, que, espero, devem ser corrigidos nos próximos volumes. Foi um bom título pra começar a ler Patterson, agora me sinto mais disposto a ler algo mais dele, no futuro, e acredito que o livro agradará bastante ao leitor que gosta de ficção fantástica e aventura.

 

Bruxos e Buxas - Witch & Wizard Livro 01, de James Patterson e Gabrielle  Charbonnet (Witch & Wizard, 2009Tradução de Ana Paula Corradini, 2013) – 288 páginas, ISBN 9788581632216, Editora Novo Conceito.

{ B }

81 comentários:

  1. Não me animei com esse livro, mistério demais, conspiração demais... agonia demais... Sei lá... talvez porque eu esteja em um clima Anne Tyler agora acho que não encararia Bruxos e Bruxas. Não sei ainda quem da Saleta vai ler, sei que é uma boa pedida... mas ando melancólica demais para essas coisas rsrs... #Caos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também penso que existem coisas demais e páginas de menos para tratar tudo, mas até que o resultado é bom. Veremos como se sai ao longo do tempo.

      Excluir
  2. De uns tempos para cá, não tenho apreciado como antigamente o trabalho da Novo Conceito, e quando esse livro foi para lá, fiquei mais desanimada ainda. A questão é que James Patterson é bom em suspense e narrativa, mas na tentativa de se aventurar em outros gêneros, creio eu, se envolve nessas parcerias. Assim, acredito que há esse "conflito" que você mencionou. Bem, não pretendo ler esse livro.

    Grande resenha!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que ela vem numa onda de publicar muito, então muita coisa acaba passando pela peneira, o que é complicado. Eu gostei deste primeiro contato com Patterson, agora quero partir para ele em estado "solo".

      Excluir
  3. A capa do livro é muito bacana e se o conteúdo é de suspense e mistério, quero muito ler!!! A questão é se tem muita coisa e não é esmiuçada no livro né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivi, também achei esse padrão de capa muito bonito ;)

      Excluir
  4. O livro me parece bom,é a primeira que leio uma resenha sobre ele e fiquei em dúvida se leio ou não. Gosto do tema de bruxas e tal. Mas dois autores trabalhando no mesmo livro? A história não fica perdida no meio do caminho,não? Ou eles souberam dosar isso tudo? Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Por ser dele fico meio pé atrás. Até que consegui ler um livro do autor que gostei, então quero dar uma chance a esse. Parece bom, só que não levo mais por resenhas livros dele. Os que li falaram que era bom e eu não gostei, então já nem sei o que pensar das resenhas...Maaaas, esse tem um tema que gosto. Espero que seja bom de ler. Mesmo que pela resenha já tenha visto uns pontos negativos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane, até esse não havia lido nada dele, e gostei! Resenhas são complicadas, deve lembrar que são, sempre, pessoais.

      Excluir
  6. O único livro que li do James Patterson foi Private e eu adorei, estou mais que curiosa e ansiosa para ler Bruxos e Bruxas, tanto pela grande jogada de marketing, que acredito fizeram todos ficarem bem animados, curiosos e ansiosos com o livro, quanto pelas resenhas positivas que leio, que só me fazem querer ler esse livro o mais rápido possível.
    A primeira coisa que me prendeu foi a capa, é lindíssima, com esse B flamejante com os rostos do irmãos é genial.
    Percebo que o livro está cheio de ação, aventura, fugas, perseguições, mistérios e com várias partes cômicas também. E eu Adoro!
    Tô bem curiosa pra saber mais sobre essa Nova Ordem e como que ela foi instituída, e o que os irmãos Allgood vão fazer para acabar com ela e o seu regime controlador e opressor.
    E as derrapadas que os autores deram que vc mencionou, só eu lendo mesmo e conferindo para poder falar mais.
    Adorei a sua resenha!
    Bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbara, o livro é cheio de ação, mas algumas partes ficaram meio estranhas, acho que os autores derraparam ao tentar encontrar um tom. Espero que isso seja corrigido nos próximos ;)

      Excluir
  7. Pelo que li sobre esse livro é do tipo que gosto, suspense, então será uma boa idéia le-lo..:)

    ResponderExcluir
  8. Já li alguns livros desse autor e gosto muito mas agora estou super curiosa com essa história, parece ser muito boa, amei os cotes muito bons, a capa é linda mesmo quero ver ela de perto rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane, este é um pouco diferente do que ele costuma publicar, mas como primeira leitura dele eu gostei ;)

      Excluir
  9. Eu gosto muito do James Patterson, mas sempre que ele tenta fugir das tramas policias e suspenses, ele falha. A resenha me deixou apetecida ao livro, mas fico com o pé atrás rsrsrs Mas o autor é bacana, não custa tentar neh!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline, eu vejo com certa desconfiança quando autores tentam se aventurar em outras águas, mas, às vezes, dá muito certo ;)

      Excluir
  10. Já li Um romance que eu amei e um policial que também gostei muito do autor. Gostei bastante do jeito que ele escreve e quero ler esse para ver como ele se saiu em um tema tão diferente. Sem falar que bruxas é um tema que gosto muito e estou carente desde Harry Potter. Se você gosta de romances leia O diário de Suzana para Nícolas, foi um dos livros de romance que mais me emocionei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil, agora quero muito ler um livro policial do autor - um dos meus gêneros favoritos, para ver como se sai ;)

      Excluir
  11. Ainda não li nada do James Patterson.
    Queria saber o porque os autores geralmente fazem seus protagonistas com 15 ou 16 anos viu.
    A temática me anima muito! Essa Nova Ordem foi muito radical de prender todos os menores. Por que os filhos sempre são os ultimos a descobrirem os segredos de família hen, era mais fácil falar desde cedo, você é um bruxo(a)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lais, também não havia lido nada do autor até este, e gostei. A Nova Ordem sabe como construir um clima distópico, e isso ajuda muito a manter a tensão do livro.

      Excluir
  12. adoro livros que envolvem esse tema com um bom misterio. espero ler em breve, estou sem tempo para nada ultimamente

    ResponderExcluir
  13. Oi, Luciano!
    Li o "Dia da Caça", um livro que tinha tudo para ser clichê, dada a sinopse, porém uma surpresa, além da leitura bem fácil. Acho que também vai virar filme. A julgar pela sua resenha, "Bruxos e Bruxas" deve ser o mesmo modo surpreendente!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma, acho que essa é uma contante do autor, a leitura fácil, o texto flui de forma bastante natural ;)

      Excluir
  14. Olá Luciano,
    Sempre fui curioso para ler algo do James. Mas, sempre acabo deixando para depois. Todos falam super bem e eu como fã de suspenses, a curiosidade aumenta a cada resenha lida.
    É meio complicado, os livros escritos a quatro mãos, me dar tensão.
    Eu gostei da capa, acho que ficou bonita, mas bem que eles podia ter feito igual a capa italiana, porém para isso precisaria deixar o titulo em inglês.
    Ótima resenha!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, também fazia sempre isso: apesar de querer l~e-lo, acabava passando outras coisas na frente. Acho que foi bom começar pelo Bruxos e Bruxas, espero poder ler algo mais dele em breve.

      Excluir
  15. PAra mim James Patterson é um autor completo. Escreve diversos tipos de historias e todas prendem a gente.. AMei O diario de Suzana para Nicolas e varios de seus livros policiais. Agora como não ficar curiosa com esse? Impossivel, preciso ler...Bjksss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mey, espero poder ler algo mais dele em breve ;)

      Excluir
  16. É incrivel que tudo sobre esse livro eu acho muito perfeito. Primeiramente, a capa é nota 10, sem comparação com nenhuma. O book trailer sensacional, fazendo os leitores quererem ler e ficarem mais curiosos ainda. E a historia? Magnifica!! Amei demais, me identifiquei muito, muito foda! Quero ler esse livro porque adoro Bruxos E Bruxas, principalmente jovens, na verdade, é tão divertido ler isso, acho muito bom, uma leitura bem agradavel onde eu possa viajar e imaginar eu estar nessa mundo. Curti muito, quero esse livro!!! (yn)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo, esse padrão de capa é muito bonito mesmo, e, o que é melhor, se manteve nos demais volumes!

      Excluir
  17. Melhor resenha que li sobre o livro até agora! :O Caramba! Você é muito crítico! Adorei! (rs) Faltam resenhistas assim... Enfim, vou comentar sobre a resenha. Antes de lançarem esse livro, já estava mega ansiosa para conhecê-lo! Primeiro porque a Novo Conceito foi muito feliz com sua estratégia de marketing. Quem não queria saber o que diabos era Nova Ordem!? (rs) Então, a capa é linda! E como você, nunca li nada do James Patterson, mas reconheço que sempre é muito bem comentado pelos leitores. Este conjunto me fez querer demais Bruxos e Bruxas. Li várias resenhas para entender a proposta dos autores, mas nenhuma delas foi tão completa quanto a sua. Nenhuma comentou, por exemplo, que o livro é narrado alternadamente pelos irmãos! Acho esse um dado fundamental! E também não avaliaram a reação dos irmãos em momentos de muita tensão, como suas estratégias infantis... O engraçado é que mesmo com tal crítica que você expressou, isso só me faz desejar ainda mais ler este livro para ter minha própria opinião.
    Eu não gosto de personagens mimados, mas acho que nos EUA esse é um estereótipo adolescente, não? :/
    Estou muito ansiosa para ler a obra! Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  18. Oi Luciano!
    Eu acho que você deveria ter começado James Patterson com um livro policial, que é o estilo em que ele é melhor. Não sei o motivo, mas esses livros que fogem da temática em que eu o considero O MELHOR me deixam com o pé atrás sempre (mas, em O Diário de Suzana Para Nicolas, que é um baita drama, eu me surpreendi). Tem algumas coisas que eu realmente estou com medo nesse livro, MAS... É James Patterson. Vou esperar o melhor. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luara, ainda quero muito ler algo dele na área na qual é mais conhecido ;) espero gostar!

      Excluir
  19. marketing é MUITO a alma do negócio, e quase que quero ler bruxos e bruxas só por causa disso.
    quase. todos as misturas de distopia com sobrenatural que li deram BEM certo.
    enfim, eu não havia entendido muito bem do enredo até ler tua resenha - que tá maravilhosa, como sempre. ah, os perigos das sinopses....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabel, concordo! O livro aposta em uma mistura que também me agrada, mas ele não é isento de defeitos, que, espero, serão corrigidos nos próximos volumes.

      Excluir
  20. Luciano
    É o próximo livro que vou ler e já degustei os primeiros capítulos e a história parece bem emocionante e cheia de aventuras. Não tenho dúvida disso depois de ler sua resenha e também por até que enfim ter a oportunidade de ler James Pattersson.
    Gostei muito da resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irene, tomara que tenhamos sorte com o autor ;)

      Excluir
  21. Nunca li James Patterson, mas eu me interessei muito nesse! Amo livros com mistério, magia e etc, ainda mais quando tem um pouquinho de distopia! Tô muito curiosa pra ler!
    E parabéns pela resenha :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, este foi meu primeiro livro do autor, e gostei. Espero ler algo mais dele em breve.

      Excluir
  22. Ainda não li os livros do James Patterson, esse aí me pareceu bem interessante... Gosto de mistérios, de suspenses, certamente me darei bem com essa leitura. Muito boa sua resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  23. Estou louca para ler esse livro... Espero conseguir ele em breve, vou "devorar" pelo jeito. Rs

    ResponderExcluir
  24. como um ritmo muito bom de uma verdadeira historias de bruxos

    ResponderExcluir
  25. Realmente o marketing encima do autor é muito grande, ainda não li nada dele então sei sei dizer se gosto ou não rs.
    Eu gosto de livros com bruxos, mas é uma pena que errou no tom, mas espero que melhore no proximo,
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neny, eu tinha minhas desconfianças, mas, no final, a experiência foi boa.

      Excluir
  26. To até com medo de ler esse livro... não sei o que pensar.. mas a capa é linda e resenha explicativa, objetiva, ressaltando o importante... mas mesmo assim.. ainda não sei o que pensar.... mas confesso que ele ta aqui so me aguardando pra ser lido oO =D

    ResponderExcluir
  27. Li uma resenha essa semana em que a pessoa ficou muito decepcionada com o livro, por toda a expectativa que foi gerada em torno dele durante o lançamento.
    Eu estou muito curiosa para ler, quero ter minha própria opinião! bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiza, esse é o problema de se começar uma leitura com expectativas muito altas.... o melhor é tentar se isentar, o quanto possível, delas.

      Excluir
  28. Oi Luciano, tudo bom contigo?
    Concordo em número, gênero e grau com sua resenha. Já li o livro e gostei, sim, mas não muito. Eu já tinha lido Eu, Alex Cross, do mesmo autor e não gostei muito dele escrevendo policial. Achi Bruxos e Bruxas inferior ao livro da série Alex Cross. Coisas demais, páginas de menos, muita coisa para uma história só e muita coisa ficou mal explicada. Eu espero que isso seja concertado no próximo livro da série.

    Beijos!
    www.nathlambert.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nath, também não entendi a necessidade de se falar de tantos assuntos em um livro que, a princípio, deveria ser simples. Eu tenho minhas ressalvas quanto ao título, vamos ver como se sainos próximos.

      Excluir
  29. Oie Luciano,

    Bem eu demorei mas vim...shaushua...quando vi a resenha aqui pensei preciso ler, e vou ler. Mas fiquei preocupada com alguns pontos negativos que citou...espero que eles não me incomodem. Olha eu recomente 1º a morrer do James Patterson, esse é de ler e virar fã do autor. Confesso que eu aprecio quando ele escreve sozinho. Mas como você disse, negócios são negócios.

    Beijoaks elis!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elis, espero que goste ;) apesar dos pontos negativos eu me mantive interessado pela série ;)

      Excluir
  30. Nunca li nada do Patterson mas ele é um dos autores da lista 'eu não curto mto seu gênero mas quero conhecer sua narrativa', então esse parece ser o livro perfeito para conhecê-lo pq tem uam temática que me atrai mais =D

    Além da capa linda, com uma letra linda =P

    Miquilis: Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
  31. oii Luciano, mesmo com os pontos negativos do livro citado por você,continuo querendo ler .
    acho que vou gostar muito desse livro.e o kit que a novo conceito fez fico muito legal,a capa é linda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamilly, eu também quero muito seguir lendo a série ;)

      Excluir
  32. Eu sou suspeita para falar. O livro pode até ter pontos negativos, mas como sou completamente fã de suspense, de fantasia e do Patterson eu estou maluca para ler, conhecer essa história e me deliciar.
    Como sempre, a Novo Conceito caprichou e a capa é realmente linda. *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais, então tem tudo para gostar do livro ;)

      Excluir
  33. Patterson é um autor que adoro. Tomara que eu ganhei!

    ResponderExcluir
  34. Achei a resenha. Confesso que estava louca para ler esse livro devido o marketing, mas agora acho q voudeixar essa leitura mais pra frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hum, sempre recomendo a leitura, resenhas são sempre pessoais.

      Excluir
  35. Estou super curiosa pra ler esse livro, mesmo com alguns pontos negativos a premissa do livro parece ser muito interessante e toda a publicidade tem feito bem o papel, pois esta deixando todos muito curiosos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raíssa, o livro tem lá seus problemas, mas a premissa sustenta a série, vale a pena ler.

      Excluir
  36. Geeente, que livro legal. Fico acompanhando as novidades dele (Nova Ordem) há um tempão. Super legal! Amei a resenha e quero muito ler esse livro. Deve ser muito legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lilian o trabalho de divulgação foi, realmente, muito bem feito!

      Excluir
  37. Resenha bem elaborada, abordando pontos relevantes do livro, nos dando uma boa ideia sobre o enredo, facilitando o entendimento dos leitores

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar