10 de março de 2014

Densha Otoko – O Homem do Trem, de Nakano Hitori [Resenha #162]

Densha Otoko - Texto


Sinopse: Ao voltar pra casa de trem, um jovem percebe que um bêbado incomodava um grupo de senhoras. Tentando interferir na situação, os dois acabam no chão e a confusão geral leva todos à delegacia. Esclarecido o problema, todos vão para casa e algumas das mulheres decidem anotar o endereço do rapaz para presenteá-lo em agradecimento pelo seu esforço. Ao chegar em casa, o jovem descreve todo o ocorrido em uma das seções do 2channel, e expressa sua vontade (e completa impossibilidade) de continuar em contato com uma das mulheres, uma bela moça que sentava ao seu lado no trem. Após receber pelo correio um presente da moça, o rapaz busca a ajuda dos usuários do fórum sobre como prosseguir com o “relacionamento”. Sob a alcunha de “Homem do Trem”, o protagonista contará com os conselhos de milhares de internautas para alcançar o sonho de todo nerd: superar seu medo e insegurança, e conquistar o amor da mulher de seus sonhos!


Densha Otoko é um fenômeno. Surgido de um tópico em um popular fórum japonês, milhões de pessoas já acompanharam a saga do jovem nerd buscando em seus companheiros de virtualidade coragem e força suficientes para que consiga se declarar para uma linda moça – e que ele mesmo define como “acima de seus padrões” – que conhecera em um trem. Da história, já surgiram livros, mangás, doramas, filmes e diversos produtos relacionados. Agora, a JBC lançou o livro por aqui, e que edição!

Pra começar, é interessante contar que o autor, Nakano Hitori, na verdade não é bem um autor. Devido ao sucesso do tópico, que atraía a cada vez mais pessoas, um dos usuários, chamado de Naka no Hito – “Um de Nós”, em japonês – decidiu fazer uma compilação dos posts e o juntou no livro. Ao ser lançado, a editora original decidiu, como uma homenagem aos usuários e a todos os que acompanharam a discussão, nomear o autor como Nakano Hitori, ou, em japonês, “Todos os Solteiros do Fórum”.

20140309_145256

No livro conhecemos o usuário 731, que depois se identifica como “O Homem do Trem”, que abre um tópico contando que, em um trem, um bêbado estava importunando um grupo de senhoras enquanto ninguém fazia nada. Como achou que a situação já passava dos limites, decidiu intervir, mas as coisas não saíram como ele planejava, e acabaram todos – o bêbado, ele e as senhoras -  indo para a delegacia. Mesmo assim, após esclarecidos os fatos, as senhoras o agradeceram e pediram um contato, para que pudessem gratifica-lo formalmente. Uma delas em especial atraiu sua atenção, uma moça jovem, vestida com bom gosto e que, no imaginário do Homem do Trem, jamais se interessaria por um nerd como ele.

E o Homem do Trem é nerd ao extremo. Acompanha mangás e quadrinhos, ainda mora com os pais, em um quarto repleto de pôsteres, action figures e plastimodels – obrigado Genshiken, por me ensinar o que são os plastimodels! – além de se vestir e se comportar como um otaku. E  os usuários do fórum, em sua maioria otakus, deixam claro o quanto eles são  a margem da sociedade, vistos com olhos meio desconfiados e conscientes da inutilidade social que lhes é atribuída. Com então, ele poderia ter alguma pretensão para com ela?

Até que o Homem do Trem recebe um pacote com duas xícaras, enviadas pela tal garota, e corre para atualizar seus companheiros de fórum, e dizer que gostaria de poder agradecê-la, mas não tem coragem para telefonar para o número que constava no recibo de entrega. Com o rumo inesperado, os usuários do fórum pedem que descreva às xícaras, ele diz que são um par de xícaras de chá – logo alguns apontam para o fato de que são um “par”, como se fosse uma indireta da moça; enquanto outros dizem que é fato normal se presentear pessoas com um par de xícaras – e que têm um nome escrito no fundo: Hermès. E, assim, a moça do trem foi batizada.

20140309_155112

O livro é dividido em seis capítulos, chamados de missões, que representam um passo na batalha do Trem – como ele passa, carinhosamente, a ser chamado – para conquistar Hermès. Tímido, ele não tem coragem para ligar para ela agradecendo pelo presente, então os usuários o bombardeiam com uma torrente de dicas, de como levar a conversa, e do significado das xícaras – e o engraçado aqui é que a maioria desses usuários, tão otakus quanto o Trem, jamais convidaram uma garota para sair. E isso se repete a todo momento: lhes dão dicas de como cortar o cabelo, como se vestir, onde leva-la, o que conversarem, e como fazer para criar um gancho que lhes permita um novo encontro.

É muito divertido acompanhar as dúvidas do Trem e toda ansiedade que a situação causa, não só a ele mas aos outros usuários também, e o amadurecimento de sua personalidade, uma atitude mais confiante que, pouco à pouco, vão sendo cristalizados nele.  O livro é de leitura rápida, o texto com o formato de postagens em fórum tem uma enorme agilidade, e a edição é caprichada: as entradas do Trem são destacadas com uma cor de fundo cinza; emoticons e etc são representados – há inclusive um glossário de emoticons japoneses – o que faz dele uma representação fiel do que aconteceu no fórum.

20140309_145701

Recomendo a leitura, a  cultura japonesa é uma coisa, interessante em diversos aspectos, e o Trem é uma típica figura otaku, com seus medos, seu desejo de mudança, e alguém que, efetivamente, tem a chance de conquistar tudo aquilo que outros como ele tanto desejam – e que fazem dele um verdadeiro herói. Vale acompanha-lo. 

_
OBS: Desculpem pelas imagens escuras tiradas via celular,mas achei que teria de adicioná-las para que visualizassem como é a diagramação do livro.

Densha Otoko - O Homem do Trem, de Nakano Hitori (Densha Otoko, 2004 Tradução de Guilherme Laurito Summa, 2013). 368 páginas, ISBN 9788577870233. Editora JBC.

{A+}

18 comentários:

  1. Eu fiquei interessado quando a JBC informou o lançamento, mas sabe, eu deixei de lado e me esqueci. Eu até imaginava que fosse um mangá, uma historinha e tal, e achei bastante inovador o livro se dar em conversas de um fórum - e obrigado pelas imagens, deu para ter uma noção de como é por dentro :)

    Eu espero poder ler em breve, quem sabe, pois parece ser o tipo de história cômica, mas com um "quê" de marcante, que não sei descrever. Acho que como você leu, você entende, kk, mas é essa impressão que eu tenho, de que é uma leitura divertida, mas significante.

    Abraços,
    - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joshua, eu também achava que era um mangá - existe um mangá baseado no livro - mas depois vi um vídeo no YouTube falando que o livro seguia o formato de fórum daí que decidi que tinha mesmo que ler!

      Eu gostei bastante, é uma experiência nova ler nesse formato, e a leitura é bastante rápida!

      Excluir
  2. Nossa que bacana!!! Achei a ideia MARAVILHOSA! Deve ser muito divertido e a edição parece show de bola mesmo. Nunca tinha ouvido falar no livro, mas fiquei muito curiosa, adoro esses projetos alternativos.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei muito! É o tipo de livro que não se espera que seja lançado por aqui, então temos que aproveitar essas ocasiões!

      Excluir
  3. Gente, esse livro vai para a lista dos "Eu preciso ler!". Hoje mesmo um novo colega meu estava conversando comigo sobre futilidade e de repente ele soltou: "Tia Jaci a senhora é muito nerd néh?!?". Sim, ele me chama de "Tia Jaci" e eu não ligo e sim, eu ri gostosamente na hora e mais ainda agora da coincidencia nerdistica!

    Como nerd sofre gente!!!

    Nós vivemos meio a margem mesmo com nossos quadrinhos, livros, posts e séries vistas mil vezes... Eu percebo a distancia que há entre meu estilo de vida e o das minhas amigas! Elas gastam com as crias, eu gasto com viagens e livros e tenho amigos virtuais, alguns eu nem sei o nome de verdade... eu acho que elas só permanecem como minhas amigas por uma questão de habito kkkk...

    Mas o que se pode fazer! Agora preciso desse livro na minha nerd vida, para ri, me solidarizar e torce pelo garoto, afinal, mesmo que no polo oposto da irmandade, ele é um irmão.

    Cheros, Luciano... Como sempre ler suas resenhas me faz bem... :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia! E sim, nerd sofre, é estereotipado de todas e piores formas possíveis, é difícil, mas quem liga!! Eu acho um investimento muito bom o que gasto em livros e dvd's, raramente me arrependo - normalmente quando chega a fatura do cartão. Mas a gente sobrevive.

      Tomara que consiga ler logo!

      Excluir
  4. Oi, Luciano!

    Super interessante e criativo o formato. Se a moda pega! Na verdade, o forum é que é interessante, senão as pessoas não acessavam para comentar, o que não faria o livro existir. Um livro real, gostei! Muitos adolescentes tímidos são voyeur de outros adolescentes - Não sou de postar, geralmente só leio... - e os japoneses são tão tímidos! Vamos ver como o livro repercute no Brasil.

    Vem aí a 8ª edição do BookCrossing Blogueiro!

    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma, eu gostei muito! Achei que por ser em formato de fórum a leitura ficaria truncada, mas não, flui muito bem.

      Excluir
  5. Luciano, que livro instigante!

    É a primeira vez que escuto falar de algo não-ficcional do gênero.

    Acredito que haverá bem mais publicações do tipo nos próximos tempos, gerando ótimas oportunidades aos estudiosos do hipertexto e, claro, aos jovens leitores.

    Um abraço!

    P.S.: Fica aqui o convite para visitar, desde já, meu novo blog. ;)

    ResponderExcluir
  6. Nunca tinha lido nada sobre este livro. Confesso que não sabia de sua existência! E sinceramente, estou com um sorriso bobo na cara, sobre a "amabilidade" das pessoas em tentar ajudar outrem da forma que puderem, mesmo sendo pela internet. Já anoitei o nome e na 1º oportunidade irei adquiri-lo! Adorei!!

    ResponderExcluir
  7. Gostei da ideia desse livro, parece ser bem legal e diferente do meu cotidiano de literatura. gostei bastante ad diagramação bem legal.

    ResponderExcluir
  8. Achei interessante a abordagem e diferente de tudo que já li. Vou experimentar ler e ver se realmente é isso tudo que você fala aqui. Conseguiu me deixar curiosa a respeito do livro. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Estou assistindo a série (dorama, como chamamos) pela 3ª vez. Percebo, mesmo agora no início, que não me canso da história. É tão ficcional, mas, ao mesmo tempo, real, que dá gosto de ver o desenvolvimento do (s) personagem (ens). Quando assisti pela 1ª vez já me tornei fã, principalmente no final, quando descobri (eu não sabia mesmo) que se tratava de uma história verídica! A essência dos fatos que seguem no dorama é real e isso me deixou mais fã, ainda, de Densha Otoko. Só me falta ler o livro; que bom que você disponibilizou imagens dele porque eu estava em dúvida sob o enquadramento dos acontecimentos, mas foi uma sacada legal terem mantido os diálogos originais dos usuários do fórum. Ainda esse ano o compro!

    ResponderExcluir
  10. assistam o Dorama, é sensacional. eu vi e gostei muito

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar