29 de setembro de 2014

Tsumitsuki – Espírito da Culpa, de Hiro Kiyohara [Resenha #189]

Tsumitsuki


Sinopse: Takada Chinatsu se mudou para uma cidade onde tem uma lenda sobre demônios chamados tsumitsuki, que possuem os sentimentos de culpa que uma pessoa tem em seus pecados. Aqueles que foram possuídos tem os seus corpos e mentes devorados na medida que os demônios se manifestam. Uma das amigas de Takada começa a agir de forma estranha e um colega de classe, Kuroe, aparece para ajudar, mas os seus verdadeiros motivos estão escondidos atrás de uma mascara.


Apesar de gostar muito de mangás, não tenho tido muita paciência para seguir séries muito longas, com mais de dez volumes. Isso demanda tempo e recursos financeiros que não possuo, além da dificuldade de se ter acesso aos títulos aqui no interior de São Paulo. Por isso sempre acompanho com atenção o lançamentos de volumes únicos, eles são uma boa oportunidade de se conhecer novos mangakás e, também, usufruir de um produto diferenciado, que, por ser mais curto, vai direto ao ponto.

Esse é o caso de Tsumitsuki.

Tsumitsuki

Tsumitsuki é um mangá shonen (garotos), do autor Hiro Kiyohara, publicado originalmente na revista Ace Assault da Kadokawa Shoten. Na história, conhecemos um pouco sobre duas figuras mitológicas japonesas: os youkais – bastante explorados em mangás, como em Inuyasha, por exemplo – e os tsumitsukis, que, confesso, desconhecia. Segundo o que nos é mostrado, os tsumitsukis são um tipo de entidade que se alimenta do remorso e do sentimento de culpa das pessoas, aproximando-se delas e consumindo esses sentimentos até que ficam cada vez mais fortes, e acabam por controlar a pessoa, física e emocionalmente, atacando outros humanos.

Já os youkais, no mangá, é definido como um outro tipo de entidade, “invocados” pelas pessoas para derrotar os tsumitsukis. Na tradição japonesa, “youkai” é um termo utilizado para caracterizar diversos tipos de fenômenos – não apenas criaturas – que fogem à compreensão humana. Apesar de os youkais terem derrotados os tsumitsukis, as pessoas do vilarejo que pediram sua ajuda ficaram com medo de que os monstros voltassem, então criaram um templo dedicado à eles, como um tributo para que os deixassem em paz, é nesse templo que vive Kuroe.

Tsumitsuki

O mangá é dividido em quatro capítulos mais um capítulo zero – os japoneses tem mania com esse zero, que é usado na maioria das vezes como uma forma de se mostrar as origens de determinado fato, ou, como é o caso de Tsumitsuki, personagem, sendo introduzido após a narrativa com os acontecimentos em si – com cada capítulo narrando a história de uma estudante de um colégio, que, claro, corre o risco de ser possuída por um tsumitsuki.

Apesar das histórias terem um cenário e alguns personagens em comum, a ligação entre elas me pareceu muito tênue, quase que independentes uma da outra, sendo Takada e Kuroe o ponto maior de ligação.

Tsumitsuki

Kuroe é um personagem misterioso, e geralmente gosto deles, mas no começo ele me parecia somente um sem noção, aparecendo de repente, trajando uma máscara e assustando garotas, mas conforme a narrativa se aprofundava passei a gostar dele, ao mesmo tempo em que se ia insinuando tons mais misteriosos em suas características. O interessante é que, apesar de ele ser a figura principal do mangá, os fatos não se concentram nele, mas sim na garota. Achei isso bastante corajoso por parte do autor, e funciona muito bem.

Eu não sou fã de títulos de terror, prefiro títulos que retratam cotidiano e a vida no Japão, mas o tamanho do mangá ajudou. Não achei o traço limpo, mas isso tem muito a ver com o gênero terror, então tenham em mente que encontrarão algo mais dark. Vale a pena, a edição está bonita, apesar de achar que merecia um offset por ser volume único…

 

Tsumitsuki, de Hiro Kiyohara (Tsumitsuki, 2009Tradução de Edward Kondo (?), 2014) – 200 páginas, ISBN 9788577878727, Editora JBC

{ B }

 

***As imagens foram retiradas da internet e servem apenas para ilustrar o post.

Um comentário:

  1. Eu ainda não me aventurei pelo mundo dos mangás. Ganhei um, mas como é o segundo da série, acabei deixando passar. Talvez eu leia o segundo pra ver como é, rsrs.
    Porém este de terror até que me chamou a atenção.

    Eu andei lendo HQ e curti. Comprei uma ontem que é muuuito elogiada. Sei que vou amar.

    Como você disse, mangás e HQ's demandam um custo muito alto. Esse que comprei custou quase R$ 40,00. E vamos combinar que não dá pra comprar vários assim.

    Eu gostei do que você apresentou aqui, mesmo você não tendo curtido taaanto assim, acho que este eu iria gostar mais, rsrs.

    Bjkssssss

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar