24 de novembro de 2015

Cinco Filmes com a Meg Ryan que Você Tem que Assistir

1200 (2)

Se você foi adolescente nos anos 90, provavelmente, em algum momento, caiu de amores pela Meg Ryan. A atriz estava em nove de dez comédias românticas que eram exibidas à exaustão na TV aberta, e sempre tinha uma dubladora com a voz meiga para acompanhar. Hoje, mais do que nunca, me pergunto o que aconteceu com a moça – além de ter feito uma plástica estranha. Saudades dela nas telas!

Mas, para relembrar seu legado, e após o ~sucesso~ da lista do Lian Neeson, listo hoje os cinco filmes obrigatórios na filmografia dela.

Cidade dos Anjos

la-cite-des-anges-1373564843-114  

É um dos meus filmes favoritos da vida. A gente vê o Nicholas Cage – lista com ele em breve – todo engessado e plastificado que é a maneira que ele aparece em todo filme mesmo, mas aqui ele é um anjo, que se apaixona pela médica – casada – vivida por Ryan. Você provavelmente já assistiu ao filme, então bem que eu poderia dar um spoiler enorme aqui, mas não vou , ao invés disso me contento em dizer que uma merda enorme acontece.

E-mail Para Você

Youve-Got-Mail-quintessential-online-dating-movie-one

Meg é a herdeira de uma charmosa livraria especializada em livros infantis que se vê ameaçada quando uma rede enorme e capitalista de livrarias inaugura uma unidade bem do outro lado da rua. Se ela pudesse prever o futuro, se sentiria minimamente vingada pela Amazon, que veio e faliu o mercado todo de livrarias físicas por lá. Mas, voltando ao filme, a coisa toda funciona muito bem por ela trocar e-mails com o Tom Hanks, que é, ninguém menos que herdeiro da grande rede.

Em Carne Viva

In_the_cut

Meg Ryan em um filme de suspense? A princípio achei que era uma oportunidade de ver a atriz fazendo um papel que não o da mocinha à espera do amor, e o filme acaba valendo apenas por isso mesmo. Ela é uma professora que tem um envolvimento suspeito com um aluno ao mesmo tempo em que se vê envolvida com um policial que investiga mortes suspeitas na região onde Ryan mora. Entra na lista por ser diferente.

Harry e Sally – Feitos um para o Outro

mN2vMpcZgWFMmzxH9oyejn4KB7m

Eu não gosto do Billy Crystal – nem um pouco, sério! Mas o filme segue um roteiro que é uma armadilha brilhantemente escrita pela Nora Ephron: os personagens não se suportam, mas estão em Nova York, e ela é a Meg Ryan, então é óbvio que as coisas vão esquentar e inadvertidamente, vão se apaixonar, e você, como espectador, precisa ver como isso vai acontecer.

Kate & Leopold

kate-leopold-001

Este vale pelo quesito “enredo estranho, situações estranhas”. O Hugh Jackman – novinho! – é um conde ou barão ou marquês, que é trazido do século XIX pelo tataraneto, cientista – que vem a ser o Liev “Donovan” Schreiber – e se apaixona pela ex do tataraneto, que, óbvio, vem a ser a Meg Ryan. O filme me fez dar risadas honestas, fortemente embasadas pela estranheza de Jackman em um mundo moderno. Para vender ingresso, no meio do caminho ele e Ryan engatam um romance.

É isso, cinco filmes que fazem feliz qualquer Sessão da Tarde ;)

4 comentários:

  1. Posso citar mais um??? É que eu amo muito!!
    THE DOORS ♥ Filme de Oliver Stone, e Meg faz a Pamela, companheira de Jim Morrison. Ela e o Val Kilmer arrebentaram muito!!!!

    Amei o post. Adoro a atriz ♥

    Bjkssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  2. Deu aquela vontade de sentar e vê o cinco filmes em um tipo de maratona com "Cidade dos Anjos" por ultimo porque esse é um dos filmes que mais me desidrata na vida!

    ResponderExcluir
  3. Quando Um Homem ama Uma Mulher, Clássico e diferente. é o filme que conheci e me apaixonei pela Meg Ryan.. Mas Cidade dos Anjos aqui no Brasil é O TOP DA MEG RYAN

    ResponderExcluir
  4. Quando Um Homem ama Uma Mulher, Clássico e diferente. é o filme que conheci e me apaixonei pela Meg Ryan.. Mas Cidade dos Anjos aqui no Brasil é O TOP DA MEG RYAN

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar