26 de maio de 2011

Tela Escura, de Davide Ferrario [Resenha #019]

Desde que Sócios no Crime, de Agatha Christie, veio parar nas minhas mãos me tornei um ávido leitor de romance policial. Daquele tempo para cá passei por Georges Simenon, Leonardo Padura Fuentes, Raymond Chandler, Dashiel Hammet, Sir Arthur Conan Doyle, Edgar Allan Poe, dentre outros, cada qual me proporcionando ótimas experiências à sua maneira (ou estilo).

Felizmente posso dizer que Tela Escura foi uma grata surpresa. Ele foi um dos meus presentes de fim de ano, porém adiei um pouco a sua leitura, em parte por nunca ter ouvido falar de Davide Ferrario antes, e, em parte maior ainda, por achar que a frase do Corriere Della Serra: "Raymond Chandler à italiana", como está estampado na capa, era um tanto quanto pretensiosa.

Tela Escura

O enredo trás o grande Orson Welles em sua visita à Itália para rodar um filme e tentar se reencontrar com o sucesso, deixando a poeira baixar na América, onde as coisas não iam lá muito bem para ele. Na Itália, logo percebe que as coisas podem não ser tão fáceis, pois um figurante morre em seus braços depois de lhe sussurrar as, para ele, estranhas palavras São Francisco. A polícia acredita em overdose acidental, mas Welles desconfia que há algo mais, e resolve investigar, acabando por encontrar uma trama sórdida, envolvendo políticos, os EUA e membros do Vaticano. Isso tudo apenas três anos após a Segunda Guerra Mundial.

Mais que isso só sendo spoiler, e não é o que quero.

Tela Escura vale muito à pena, e Ferrario nos presenteia com uma obra ímpar, é impossível não se apaixonar por um Welles atrapalhado, não ser cúmplice do sofrimento de Tommaso, um detetive particular atormentado pelos horrores da guerra, e se sentir enojado ao descobrir como funciona o "sistema". E o melhor de tudo: grande parte dos fatos narrados no livro são reais.

Tela Escura (Dissolvenza Al Nero, 2003) Davide Ferrario – Tradução de Gilson B. Soares, 464 páginas; ISBN 8501061875; Coleção Negra, Editora Record.

3a

_

Esta pequena resenha foi publicada em meu antigo blog no dia 4 de fevereiro de 2009, que resolvi descontinuar. Assim, pretendo trazer para cá todos os artigos nos quais falei sobre livros.

4 comentários:

  1. Ah, eu tb adooooro policiais. #soufa . O layout está show! Parabéns.

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Vanessa,

    Sem medo de errar digo que é meu gênero preferido: já passei muito tempo com um livro do gênero nas mãos. O template até que está "ajeitadinho", mas ainda preciso dar um jeito no header.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Nossa gostei dessa resenha, o livro me parece bom mesmo.....adorei conhece-lo um pouquinho por aqui...espero poder ler um dia...beijokas elis

    ResponderExcluir
  4. Elis,

    O livro é muito bom, é uma pena que Davide Ferraro escreva tão pouco....

    Beijo.

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar