8 de outubro de 2012

Starters [Resenha #75]

StartersSinopse: Seu mundo mudou para sempre. Callie perdeu os pais quando as guerras de Esporos varreu todas as pessoas entre 20 e 60 anos. Ela e seu irmão mais novo, Tyler, estão se virando, vivendo como desabrigados com seu amigo Michael e lutando contra rebeldes que os matariam por uma bolacha. A única esperança de Callie é Prime Destinations, um lugar perturbado em Berverly Hills que abriga uma misteriosa figura conhecida como o Old Man. Ele aluga adolescentes para alugar seus corpos aos Terminais — idosos que desejam ser jovens novamente. Callie, desesperada pelo dinheiro que os ajudará a sobreviver concorda em ser uma doadora. Mas o neurochip que colocam em Callie está com defeito e ela acorda na vida de sua locadora, morando em uma mansão, dirigindo seus carros e saindo com o neto de um senador. Parece quase um conto de fadas, até Callie descobrir que sua locatária pretende fazer mais do que se divertir — e que os planos de Prime Destinations são tão diabólicos que Callie nunca podia ter imaginado.

Distopia é mais uma das modinhas literárias que estão em voga. Mas, antes de julgar o gênero como um todo e criticar o grande número de títulos é preciso ter cuidado, pois algumas injustiças podem ser cometidas, e bons títulos estão nesta leva. Estilhaça-me é um deles, apesar de os haters que nunca assistiram X-Men na vida replicarem á exaustão que não gostaram pela semelhança dos dons da personagem com a de uma das mutantes. Starters é outro dentre os muito bons.

Em Starters, a medicina avançou a tal ponto que um pessoa pode viver cerca de duzentos anos, o que trás alguns inconvenientes, como alocar toda esta nova mão-de-obra que passará muito mais tempo ativa. A solução encontrada é proibir o trabalho antes dos dezenove, fazendo destes menores completamente dependentes da guarda de um adulto, caso contrário são levados à uma instituição social mantida pelo governo, um tipo de orfanato.

O problema nem é tão grande assim, mas como tudo que é ruim sempre pode piorar – e geralmente piora – surge uma guerra, os Estados Unidos, claro, estão nela, mas não se sabe quem sairá vencedor, tamanho o equilíbrio do combate. Até que os inimigos usam os chamados “Esporos”, um tipo de arma biológica que infecta a população. Como em toda guerra, nenhum passo é dado em segredo absoluto, e os EUA, antevendo o uso dos esporos, mas ao mesmo tempo em que sabe não ser capaz de produzir vacinas para todos em tempo hábil, imuniza a faixa de população mais exposta à doença: os menores e os idosos. Starters e Enders.

Os esporos são lançados e todos os Medials, pessoas entre 20 e 60 anos morrem. O pânico gerado pelo uso do armamento é tão grande que, vejam só que ironia, o México constrói uma muralha na fronteira para que os americanos não fujam para lá!

Resta então uma sociedade composta por Enders, os idosos, e Starters, os menores de vinte anos. Todo Starter que tinha um parente Ender vivo fica sob custódia dele. Aqueles que não tem mais parentes ou vão para as instituições do governo ou vivem escondidos, furtando água e comida, se subdividindo, por sua vez, em camaradas, os bonzinhos, e renegados, os não tão bons.

O interessante é como em tão pouco tempo uma sociedade rui – no livro a personagem principal Callie, fala em coisa de três ou quatro anos desde o lançamento dos esporos – e uma outra surge em seu lugar, tão hipócrita e umbigocentrista quanto à última. Um professor dizia que a solução para a raça humana é um meteoro. Concordo, às vezes.

Callie e Tyler são irmãos, e camaradas. Seus pais morreram – mas não pude deixar de notar que sua mãe morreu e seu pai foi levado. Sem um parente Ender vivem nas ruas, e, o pior, Tyler tem uma doença pulmonar crônica e necessita de tratamento. Sem opções, Callie vê em alugar seu corpo uma opção rápida para conseguir arrumar um lugar para morar e dar um bom tratamento para Tyler. Então procura a Prime Destinations, que por meio de um implante cerebral proporciona que, em troca de grandes quantias de dinheiro, Starters aluguem seus corpos para Enders, que podem ter a experiência de reviver seus tempos de juventude.

Novamente parece simples, mas não é. Claro que algo dá errado no aluguel de Callie, e por alguma razão sua inquilina consegue se comunicar com ela. E o pior, Callie logo fica sabendo de suas intenções.

Neste ponto o livro, que já se mostrava uma ficção cientifica competente, também, se mostra um thriller envolvente, com a autora guiando o leitor por um texto rápido, mas, talvez até contraditoriamente, completo, sem que nos deixe com uma sensação de “oh não!, perdi alguma coisa!”. Esta rapidez da narrativa torna o livro ágil, como era de se esperar, e a forma como Callie se vê cada vez mais envolvida com a suspeita Prime Destinations fazem dele uma leitura compulsiva, com o leitor em busca da verdade – ou daquela verdade que é a ideal para ela e seu irmão.

Outro ponto positivo é que a autora não pesou a mão no romance adolescente. O livro tem algumas doses dele mas, na trilha da narrativa, estes momentos são as vicinais, não as rodovias. Destaco isso por este aspecto ter sido o que pecou um pouco em minha leitura de Estilhaça-me. Em Starters a autora soube priorizar a ação em detrimento do sentimentalismo, e mesmo nos momentos em que ele existe é em um patamar acima do que se costuma ver em livros escritos para o público jovem.

A última parte do livro é a melhor desenvolvida por confrontar Callie com sentimentos que não apenas o de sobrevivência, que é o que se vê na constantemente até aqui. Claro que ela ainda tem que se virar, mas o pensamento de “algo para comer”, “algo para beber”, “um lugar para ficar” e “remédio para Tyler” não são mais tão constantes, em parte por ela estar trabalhando para sanar todas estas preocupações.

Nos capítulos finais, Callie descobre que suas ações não interferem ou dizem respeito diretamente apenas a ela e seu irmão – e em certa medida Michael, um outro camarada, que a ajuda nos cuidados com Tyler – mas que pode mudar o mundo onde vive e alterar a realidade opressora que se instalou na sociedade. Porem este reconhecimento não se dá de forma fácil, pelo contrário, a autora faz questão – e em nenhum momento você julga desnecessário – que este crescimento chegue a ela de uma forma que seja condizente com seu tempo.

E o livro ainda conta com um vilão digno de respeito: um sujeito misterioso, conhecido como “O Velho”, que usa uma mascara holográfica que projeta diversas imagens, para intimidar o interlocutor, um tipo de Darth Vader com sua voz computadorizada.

Numa das última passagens, já com cerca de três quartos dos problemas resolvidos, Callie ouve uma voz em sua cabeça. Para mim, que a “ouvi” e percebi nela um certo tom de deboche, é uma pista importante sobre que é O Velho.  Mas, mesmo se não, é algo que muda tudo, e pode fazer com que o inimigo lhe dê razões para odiá-lo ainda mais.

Quem gosta de distopias tem um excelente título nas mãos, e o final é uma promessa de que uma sequência tem tudo para ser ainda melhor.

 

Starters, de Lissa Price (Starters, 2012Tradução de Ivar Panazzolo Junior, 2012)  368 páginas, ISBN 9788581630144,  Editora Novo Conceito.

{B+}

39 comentários:

  1. Tenho muito interesse nesse livro. Acho que o problema das atuais distopias é o romance, mas não me parece ser culpa do autor, creio que seja culpa dos leitores superficiais. Mas parece ser um livro que honra o gênero em que se encontra, já que críticas sócio-políticas são sempre bem-vindas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, as distopias com romances muito melosos também me irritam, mas Starters isso é muito bem dosado, então não há com que se preocupar, ao menos não neste sentido.

      Excluir
  2. Dessa ondinha de distopias, poucas se destacam pela qualidade como Starters (e Jogos Vorazes)...
    Gostei do fato do livro ser bem fechadinho, como você disse, sem deixar dúvidas e, ao mesmo tempo, com uma narrativa ágil e de tirar o fôlego...
    Só senti um pouco de falta de mais detalhes sobre a Guerra dos Esporos... mas nada q atrapalhasse a leitura, foi só curiosidade mesmo...
    E falando em curiosidade, tô louco para ler a continuação e saber pra onde a autora mandou o rumo da história...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JOão, and anão li a "Jogos Vorazes", mas Starters é um bom exemplo. Não fosse o romance exagerado, Estilhaça-me também seria excelente, mas a parte romântica do livro toma muito espaço - porém, não posso deixar de pensar que, já que Juliette tem um dom que impede que a toquem, focar nas relações seja o caminho mais correto para desenvolver o texto.

      Bom, também gostaria de sabrr mais sobre a Guerra dos Esporos, quem sabe no próximo livro....

      Excluir
  3. Eu fui "criada" na base de Admirável Mundo Novo e 1984, então não estilo distopias, embora elas sempre me perturbem! Mas, não tive muita curiosidade com Starters, nem agora com essa super resenha, aliás B+ é uma super nota!

    Agora Estilhaça-me estou doida para ler, li o primeiro capitulo e fiquei no fogo por ler tudo, decidi esperar sair o segundo, porque ai a seca pela sequencia não fica tão latente!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pandora, leia estilhaça-me, é muito bom, coisa fina, só não é perfeito por causa da parte romance....

      Excluir
    2. Mas é justamente por causa do romance que eu quero ler!!! Ora ora!!! Eu sou uma moça que gosta de ler romances Luciano, leio até o popular água com açúcar, o que se dirá de Estilhaça-me???? ;)

      Excluir
    3. Ah, mas eu, pessoalmente, gostaria que Estilhaça-me fosse mais "sangue nos zói" sabe, mas não se pode ter tudo.

      Excluir
    4. Meninos, sempre em busca de uma boa Guerra!!!! Sei não rsrsr... Quando, enfim eu chegar a ler o livro vou comentar com você... Quem mandou falar tanto sobre ele!!!

      Excluir
  4. Oi Luciano!
    Eu também gostei bastante de Starters! Sua análise está perfeita.
    Gostei da frase do meteoro, também não vejo outra solução...

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sora, em grande parte Lissa Price me surpreendeu, o que é muito bom ;)

      Excluir
  5. Luciano

    Gostei de ler sua resenha ou melhor big resenha. Estava preocupada em ler Starters, mas com sua recomendação e ressaltando detalhes importantes já vou ler com mais vontade.

    Não li Estilhaça-me, mas assim que sobrar um tempinho vou ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irene, o livro é tranquilo, a leitura é rápida e gostosa, acho que vai gostar.

      Excluir
  6. Oi Luciano!
    Tenho bastante interesse em ler esse livro,sua resenha me deixou ainda mais motivado.
    Abraço!

    Bruno
    http://oexploradorcultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, o livro é muito bem escrito e a estória é bem desenvolvida. se puder leia ;)

      Excluir
  7. Parece ser um livro interessante, se um dia ele parar nas minhas mãos eu lerei. Vi ele na livraria esses dias, a capa me chamou a atenção, mas confesso que estou farta das distopias atuais. Parece que esses novos escritores pegaram clássicos maravilhosos como Fahrenheit, Admirável Mundo Novo, We e 1984, e misturaram com romances adolescentes e triângulos amorosos nojentos.

    Concordo com o professor que você teve, ultimamente ando com ideias fixas de aniquilação em massa! rsrs =O

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aléxia, também acho isso, as novas distopias pecam no quesito romance, mas em Starters isso é mais sutil e não tão pronunciado.

      Excluir
  8. Olá Luciano

    Esse é um livro que tenho curiosidade de ler, mas nem tanto.
    Devido ao romance presente nele. Não acho uma mistura legal de distopia e romance - são poucos autores que conseguem fazer essa "miscigenação".
    Excelente resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, mas neste o romance é bem balanceado não chega a atrapalhar não. Mas concordo com você, poucos autores conseguem se dar bem nessa mistura.

      Excluir
  9. Este livro ganhou mais fama pela chamada de fans de Jogos Vorazes. Quando se lê ficção tendo consciência disso, deve-se estar preparado para "engolir" ideias mirabolantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma, eu ainda não li Jogos Vorazes, e não sou muito tentado a fazê-lo, mas gostei de Starters, acho que ele cumpre o que promete.

      Excluir
  10. Luciano!

    Antes de tudo quero te falar que adorei o seu blog. Eu gosto de uma boa distopia, mas quando alguns autores colocam uns romances melosos [...] Sei não. Já li Starters e gostei um bocado! A ideia foi muito legal e a autora soube explorá-la bem.

    Vou tentar passar mais vezes aqui ok? Tenho um blog também! Se quiser, passa por lá. Vou adorar ler seus comentários!

    Abração.

    Igor Gouveia
    Diário de Bordo de um Leitor - http://www.diariodebordodeumleitor.com/

    ResponderExcluir
  11. Eu estou bem ansiosa para ler esse livro, só aguardando a continuação ser lançada, alguém me disse qu são só dois livros, para poder ler.

    ResponderExcluir
  12. Ah, eu quero que Starters seja a primeira distopia que vou ler! Parece ser uma boa proposta, além da capa ser chamativa ( o que eu adoro)!
    Ah, ótima resenha Lu! (se é que posso te chamar assim haha) =)

    ResponderExcluir
  13. Tenho lido muitas resenhas e comentários sobre esse livro. Felizmente, quase todas positivas. Eu ainda não li o livro, mas tenho alguma curiosidade de ler; só espero que ao terminar eu tenha a mesma opinião de vocês, ou seja, que o livro seja mesmo bom.

    ResponderExcluir
  14. adorei a resenha, to louca pra ler esse livro! e adoro essa capa também *-*

    ResponderExcluir
  15. Esse livro parece ser super legal quero muito ler...

    ResponderExcluir
  16. Segunda resenha que leio sobre Starters e meu interesse por ele cresce mais ainda, parabéns pela resenha maravilhosa.

    ResponderExcluir
  17. Esto ficando loka para ler este livro

    ResponderExcluir
  18. Acho essa capa um pouco estranha mas ao mesmo tempo me ganha, ainda não li o livro, e depois de ler seu post entra na minha lista de leitura, pois adoro um distópico bem escrito.

    ResponderExcluir
  19. Esse livro realmente me chamou atenção! e com a resenha me deixou muito mais interessada!

    ResponderExcluir
  20. O livro estava bem barato no Black Friday, devia ter comprado.

    ResponderExcluir
  21. aaaah, acho que vou ter um interesse em le-lo, quero ver sobre a 'Guerra dos Esporos"

    ResponderExcluir
  22. Eu já li resenhas de quem gostou e de quem não gostou da historia, eu não li o livro, mas pelas resenhas achei que Callie foi um pouco egoísta e a historia do romance não me agradou muito, mas só vou saber quando ler o livro mesmo.

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar