31 de janeiro de 2013

Meu Herói de infância

banner blogagem herois

Um herói? O Batman. E ponto.

E as razões para esta escolha, sem pestanejar um segundo sequer remontam à infância. Sempre admirei o Batman por, mesmo não tendo superpoderes, botar pra quebrar e não dever nada pra ninguém do gigantesco panteão de heróis que Marvel e DC possuem.

BATMAN

Gosto dele por ser um herói possível. Qualquer pessoa com coragem, motivação e dinheiro suficientes poderia ser como o Batman. Mas, agora penso, não é tão simples, e é necessário que mude esta fórmula: qualquer um poderia ser o Batman se, e somente se, dispuserem, conjuntamente, de coragem, motivação e dinheiro o suficiente.

E esta especificação se explica: uma pessoa corajosa, mas sem motivação, se mostraria logo um perigo e facilmente perderia o controle – como dizem, foco é tudo. Por outro lado, alguém com motivação o suficiente mas sem um pingo de coragem não sairia do lugar. E, por fim – mas na verdade  para não me estender muito nesse cenário – uma pessoa apenas com muito dinheiro daria um péssimo super-herói: o Eike Batista, vão concordar comigo, seria um Batman muito estranho!

Mas no meio do caminho me desviei da explicação: gosto do Batman por ele ser um ser humano como nós, ele não veio de outro planeta, não é semideus ou um deus completo, não possui um artefato mágico, e não foi exposto a nenhuma substância estranha, seja ela animal ou não. Ele não possui mutações em seu gene e toda a sua força e determinação vem tão somente de anos de treinamento.

Ele surge da necessidade intrínseca a ele de agir – e me corrijam se estou errado, aqui me permito me apegar com minhas razões pessoais para gostar dele, e, sendo assim, me reservo o direito de viajar e deturpar um pouco a verdade – de fazer algo que movimente sua triste vida de bilionário solitário sem muita paciência para vida social – imagem que os últimos filmes trataram de tentar apagar, fazendo dele um ricaço sedutor que aparece em festas acompanhado de modelos e etc., pois acho que pesava um pouco em sua imagem a tutela de seu aprendiz, Robin.

Admiro esses vigilantes. Assim como Batman, o Arqueiro Verde tem meu respeito por ser tão real quanto qualquer um de nós, mas com uma generosa conta bancária para financiar suas atividades. E, pensando agora, também me vêm à cabeça o “O Questão”. Ponto pra ele também.

É isso, o Batman sempre foi meu herói favorito, e, pelos sucessos comerciais recentes de seus filmes e – o que mais me agrada – do lançamento de suas revistas por aqui pós-reboot do Universo DC, que tiveram uma aceitação incrível, percebo que não estou sozinho. Ele vive em uma mansão, tem um mordomo fiel e muito dinheiro; mas, no fundo, é sua busca que o torna tão especial, suas motivações, o que o faz agir, e isso oblitera tudo o mais.

E, todos sabem, existe luz no cavaleiro das sombras.

Mas tudo isso é pra desejar um feliz aniversário ao “Uma Pandora e Sua Caixa”, blog da Jaci, que já nos deu a honra de aparecer por aqui em três ocasiões. Pandora, um grande beijo, que muitos mais anos venham, e obrigado por tudo, mesmo.

Para comemorar, ela propôs uma blogagem coletiva sobre nossos heróis favoritos, da qual esta postagem faz parte. Para saber mais visite o “Uma Pandora e Sua Caixa”.

24 comentários:

  1. Obrigado por participar de nossa blogagem coletiva! Batman é um herói "possível" como você falou. Os filmes dele são sempre bons, e apesar de eu nunca ter lido as HQs dele, dá para ver que o personagem tem um enredo bastante inteligente. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre, é meu preferido e não tem jeito - apesar de ter gostado muito da "Action Comics" pós-reboot ;)

      Excluir
  2. Luciano, depois de passar por aqui três vezes quase sinto-me uma sócia de carteirinha do .Livro! :) Obrigada por ter topado participar!

    E sim, não sou super fã do Batman, mas gosto dele, a história dele me sensibiliza, me toca, para mim ele é sempre um garotinho perdido precisando de família, mas medroso de construí-la e não consegui protege-la como o seus pais não conseguiram protege-lo. O Batman no fundo é um fofo, duro, forte. O cinema nunca conseguiu me satisfazer em matéria de adaptações, os vilões sempre roubam a cena do herói e ficam devendo, parece que os roteiristas não sabem transmitir para a tela a densidade do personagem... Uma pena!

    Adorei a postagem, divaguei muito, mas quando não faço isso não sou eu néh?! Cheros Luciano e uma vez mais obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhhhhhhhhhhhhhh! Mas você é de casa! Fala sério!

      Acredito que ele seja isso mesmo, um garoto perdido precisando de família, e o que ele se torna reflete completamente isso.. ;)

      Excluir
  3. O Batman nunca chamou minha atenção, mas acho que é porque só vi os filmes. HQ que eu lia na adolescencia era mais de mangás. Quer dizer, tive uma fase vergonhosa quando eu lia a revistinha Witch kkkk mas no geral acompanhei os heróis por desenho animado ou por filmes mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alê, os filmes só ficaram bons na era Nolan, os outros são meio caricatos e tendem a me irritar, rs. E todo mundo tem seu segredo vergonhoso no fundo do baú, acredite, rsrsrs.

      Excluir
  4. Luciano!

    Um herói que está na infância de muitos e realmente os últimos filmes querem transformá-lo em um sedutor, mas o que nos conquistou foi a de um homem determinado, com uma motivação (talvez seja melhor essa palavra do que vingança) procurando acabar com os criminosos.
    Bem lembrado e sua narrativa foi muito bem colocada. Qualquer um que tenha dinheiro e coragem pode ser um Batman. Meus irmãos adoravam ler as histórias em quadrinhos.
    Mais um herói que também sempre estará em minhas lembranças.
    Adorei saber do seu Herói.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irene, exatamente! No fundo, o que todos preferimos - e aqui ouso falar por mais alguém além de mim mesmo - é o cara com fama de gay mas que não tem que se curvar aos olhos de ninguém e está pouco ligando para o que dizem dele. Mas em outro aspecto eu tiro o chapéu pro Nolan: Batman - e também Gotham - nunca foi tão desesperador, desesperançado e obscuro quanto nos filmes dele. Ponto pra ele!

      Beijos ;)

      Excluir
  5. Gosto bastante da ideia central do Batman - na verdade, os super heróis americanos geralmente são bem bolados. Só me confundo um pouco com o multiverso da marvel: é impressionante como algumas coisas bem importantes mudam de uma franquia para outra...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabel, eu sou dczete, rsrs, raramente leio algo da Marvel, mas há muita coisa lá. Batman - e em especial Bruce Wayne - possuem um perfil riquíssimo, que merece os estudos mais aprofundados.

      Excluir
  6. Oi, Luciano!
    Também estou nesta e tenho o meu favorito, mas você só descobrirá se for lá ver.
    Quanto ao Batman ... hummmmmm quem não gosta desse lindo morcegão que além de forte, bonito e imbatível, guarda um certo charme misterioso, mas isso é assunto pra mulheres, do jeito que a gente o vê. kkkk
    grande abraço carioca


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha! Realmente, Beth, Batman tem seu charme ;)

      Excluir
  7. Nossa! Que post bom de ler. Tipo... a organização das ideias é perfeita... você não fica sem vontade de ler logo no primeiro parágrafo.

    O Batman é meu herói depois de adulta, justamente pelo fato dele ser humano e não ter poderes advindos de mutação, de alienígenas e etc e tal.

    Também acho que ele não tem muito saco pra vida fútil de bilionário... por isso ele decidiu ser o Batman. Mas acredito que quando os filmes tentam mostrar ele como um pegador, ops, sedutor é mais para mostrar que ele precisa disfarçar para que ninguém descubra que ele é ele (frase confusa, mas acho que deu para entender).

    É isso!

    AbraçoZzz

    ResponderExcluir
  8. Teus heróis são super-possíveis, Luciano e confirmam que qualquer um com condições e boa vontade pode ser um benfeitor.Pra mim, no olhar feminino da época, o Batman era um tipão(rsrss), mas meio bobinho na série da TV, já nos longa, o perfil histórico dele e dos vilões foram bem impressionantes.Gostei.
    Abraços,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calu, concordo, poucos conseguiram transportar, com sucesso, o Batman pras telas, seja de cinema ou tv.

      Excluir
  9. Batman. Por todas as razões elencadas por você e por essas razões gosto do Coringa, o oposto louco e sem medida dele.
    beijos
    Jussara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coringa é o melhor vilão ever ;) nem tem o que se comentar.

      Excluir
  10. Eu nem gosto de super heróis - por um tempo, gostei do Homem Aranha por causa dos filmes, nem tanto dos quadrinhos, ou seja, sou a pior pessoa para comentar esse tipo de assunto. Ainda assim, acho o Batman chatinho. Gosto da ideia de um herói sem poderes ou mutações, mas neste caso, sou mais o Iron Man.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado, se o Iron Man fosse da DC certamente teria me lembrado dele, tenho que expandir meus horizontes ;)

      Excluir
  11. Este é um dos heróis que não são de anime que eu sempre curti, mesmo que pessoas tenham certo preconceito com ele.
    Acho interessante quem consegue se tornar herói sem superpoderes e também gosto do clima denso e gótico que gira em torno de Batman.
    No cinema, o Coringa interpretado pelo falecido Heath Ledger roubou as cenas e tornou Batman praticamente um coadjuvante.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estas também são minhas razões para gostar dele, e concordo, Ledger elevou o Coringa a um novo Patamar.

      Excluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar