15 de fevereiro de 2013

Garota Tempestade [Resenha #108]

Garota TempestadeSinopse: Mesmo tendo passado a vida inteira na pequena e conservadora cidade de Rockabill, Jane True, 26 anos, sempre soube que não se encaixava numa sociedade pretensamente normal. Durante um de seus clandestinos nados noturnos no mar congelante, desafiando um perigosíssimo redemoinho, uma descoberta terrível leva Jane a revelações surpreendentes sobre sua herança genética: ela é apenas meio-humana. Agora, Jane precisa penetrar um mundo de mitos e lendas, povoado por criaturas sobrenaturais, aterrorizantes, belas e até mortais. Características que também descrevem perfeitamente Ryu, seu novo “amigo” -- um vampiro poderoso, deslumbrante e hummm, aiii... muuuito SEXY. Nesse mundo, onde há um goblin advogado, um espírito de árvore maquiador, um súcubo dona de boutique, elfos diabólicos, homens inflamáveis, seres híbridos que se transformam em animais selvagens, nada é presumível. Que dirá um romance ao molho pardo. Mas atenção, nunca, nunca mesmo, esfregue a lâmpada do gênio. Entretanto, alguém está matando meio-humanos como Jane. A pergunta que não quer calar é: os assassinatos são fruto de uma mente doentia ou há um plano macabro para exterminá-los? Se você é fã de Sookie Stackhouse, meio-humanos, vampiros sedutores e criaturas sobrenaturais, então se prepare para mergulhar de cabeça nessa deliciosa série de urban fantasy.

Não se deve julgar um livro pela capa. Todos nós já sabemos disso e, neste caso em especial, a afirmação é mais que verdadeira. Nunca comecei o livro imaginando encontrar uma coisa e depois me deparar com outra como aconteceu com “Garota tempestade”. E não, isso não é de todo mal.

Jane é uma jovem que vive em uma cidadezinha norte-americana e que, graças a acontecimentos do passado – dos quais só tomaremos conhecimento bem adiante no livro  - é tratada como a esquisita, a deslocada, aquela que pode te tirar do bom caminho, e todos os outros epítetos que uma cidade pequena e com pessoas com tempo ocioso demais são capazes de gerar.

Mas logo o leitor percebe que Jane é a vítima na história toda. Ela é bacana, carismática – e até simpática, mesmo se se considerar todo o inferno astral e baixa auto estima que seus algozes trataram de lhe imprimir. Boa filha, se preocupa com a saúde debilitada do pai, tem um emprego em uma livraria – aqui vai ganhar o coração de cem por cento dos bookaholics – e tem as chefes que todos gostaríamos de ter: um casal de lésbicas, uma delas ex-atriz pornô, que fazem de tudo para animar a vida de Jane

A princípio fica parecendo que Jane é hostilizada quase que gratuitamente, apenas por ser diferente. Porém, conforme o texto avança, percebemos que há algo muito maior por trás disso, que inclui sua mãe misteriosa, que surgira em um dia de tempestade nua em pelo em plena praça pública, e que sabe-se lá como, conquistara o coração do solteiro mais cobiçado da cidade, apenas para, seis anos depois de terem uma filha, abandonar os dois.

Daí conseguimos fazer nossa primeira ligação: a mãe era estranha, surgindo peladona e desaparecendo anos depois sem deixar rastro; sobraria então para a filha toda carga de animosidade que era dedicada à mãe? Mais ou menos. Há algo mais neste molho.

Até este ponto estava adorando o clima de mistério que o livro trás, fortemente embasado em uma cidadezinha pitoresca e personagens marcantes e, eles mesmos, cheios de segredos, sendo o maios deles algo que acontecera a Jane no passado, e a recente descoberta de que é uma meio-humana. Aí aparece Ryu, que tem a maior pinta de vilão.

O problema todo se dá por, até aqui – e acho que por falha de ambientação minha – imaginava Jane como uma adolescente. Mas então me lembrei que ela já tinha cursado faculdade e tinha vinte e seis anos. Caramba! Ela já é uma mulher!

Isso é ruim? Não exatamente. Em tese daria ao livro uma pegada mais séria, pois lidaríamos com um personagem adulto, mas eu tive muitos problemas em dissociar a Jane representada na capa do livro da Jane do miolo. Pra mim são duas personagens distintas.

A da capa é uma heroína adolescente com um ar quase inofensivo.

A do miolo é uma mulher, com um forte desejo sexual reprimido que não perderá as oportunidades de extravasá-los, que fala de drogas abertamente – repugnando, é preciso destacar, mas o tema é abordado no livro – e que descreve em dado momento um ser sobrenatural que tem algas no lugar dos pelos pubianos.

Confesso que estou com medo de parecer completamente quadrado nesta resenha, mas minha preocupação é tão somente a de que muita gente vai comprar a Jane da capa para se surpreender com a moça do miolo! Se a editora tivesse optado por alterar a identidade visual da série lá fora, usando, por exemplo, uma modelo, nua, com água até a cintura e os cabelos cobrindo os seios, tudo mudaria de figura, e eu estaria aqui aplaudindo o livro, que é muito bonito quando se tem em mãos, com uma boa fonte e um trabalho gráfico diferenciado que casou bem com o título.

Sim, eu gostei! É muito bom que ele seja mais sério do que aparenta, e esta é justamente a questão: a forma como a capa vende o livro. Tirando os estranhamentos, ele é bem formulado, possui um panteão de seres fantásticos interessante, e as implicações da existência deles em nosso mundo promete desdobros inimagináveis para os próximos volumes, sendo que o foco deverá ser uma espécie de triângulo entre Jane, Ryu e Anyan – um outro ser mágico com um papel importante na história – senão amoroso mas ao menos de confiança, e o possível reencontro de Jane e sua mãe.

Até que me sinto ansioso. Se vier com uma nova identidade visual, os próximos livros com as aventuras de Jane True tem tudo pra me agradar anda mais. O melhor é ignorar a capa e se acostumar com a Jane do miolo. Ela é mais inteligente, está se encontrando, lidando com fantasmas do passado, e não perde o tom sarcástico. Eu fico com esta.

 

Garota Tempestade - A Magia de Jane True Livro 1, de Nicole Peeler (Tempest Rising, 2009Tradução de Ana Beatriz Manier, 2013) – 280 páginas, ISBN 9788565859035,  Editora Valentina.

{B-}

49 comentários:

  1. Eu também tive esse problema de dissociar a Jane da capa da do texto. A da capa é tipo minha irmã pós-adolescente que você olha com complacência, a do texto é tipo alguém como eu. Também gosto mais da Jane do texto, com ela sinto empatia, me identifico, consigo "conversar", temos coisas em comum(livros, amigas pervertidas, derivativos...).

    A parte isso, eu também tive má impressão em relação ao Ryu, ele é meio vilão, no minimo um aproveitador, mas ele já tem torcida e fãs. Mas eu já estou no time do Anyan por todos os motivos do mundo, mas especialmente por... não eu não sou sacana a ponto de concluir o comentário... me nego a falar essas coisas em um blog de menino kkkkk

    Ah, tu se achou quadrado e eu que reclamei da "descrição densa" das cenas de sexo e as considerei desnecessárias a história?? Sou o que??? Velha???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fosse isso teria considerado o livro perfeito para a faixa de idade a que se destina. Mas é aquela coisa: é importante destacar que se pode sim se divertir com o livro, eu mesmo gostei bastante!

      E somos chatos, rsrsrs, não tem jeito!

      Excluir
  2. Luciano
    Eu que li somente alguns capítulos já senti essa diferença em relação a capa enão sei medir se minha empolgação com a históRia incialmente tenha sido por isso.
    Agora estou mais curiosa para ler e saber mais detalhes sobre esse triângulo amoroso.
    Øtima resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irene, a diferença se faz sentir mesmo, mas tenho certeza de que você gostaria do livro, ele é muito bem escrito ;)

      Excluir
  3. Pois é, eu estava fazendo a mesma coisa com a capa do livro. Nem pensava que seria um livro de abordagem tensa. Pensei, em uma coisa bem simples.

    Ótima resenha, Luciano. Fiquei curioso agora para ler a estória.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, o livro é bem mais sério que a capa, acho que muitas pessoas vão se confundir - o que é uma pena, o público mais velho vai gostar de Jane se tiver uma chance.

      Excluir
  4. Não consigo dissociar as imagens da capa da obra. Tive até problema com as atrizes de Gossip Girl por isso, que, apesar de se parecerem com a descrição física feita pela autora, eram diferentes das modelos da série literária. O erro, pela sua resenha, não é só na identidade visual, mas nessa sinopse também: parece ser um livro adolescente meloso. Além de ser desagradável para o leitor, pode levar a erros - mães comprando para os filhos achando que é um infantojuvenil, por exemplo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabel, este foi um sério problema pra mim, mas com o passar das páginas consegui e, com isso, o texto fluiu bem melhor.

      Excluir
  5. Já li algumas resenhas do livro, e acho que ninguém entendeu muito bem porque o livro tem todo o jeito de infanto-juvenil, mas uma trama tão madura. Não tenho muita vontade de ler o livro, mas acho que a editora poderia ter se esforçado um pouco mais e tornado a capa mais adequada.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, eu aplaudiria a editora se tivessem dissociado as capas da série aqui do Brasil das gringas, quem sabe até dando a elas um ar mais adulto, acho que casaria melhor com o texto.

      Excluir
  6. Nossa! Deve dar vontade de rasgar a capa!

    Tenho vontade de bater no capista quando isso acontece, não que a capa seja feia, não é o caso, mas não condiz com a trama.

    Um senhora poderia muito bem entrar na livraria e comprar o livro com a capa da menininha bonita no lago para a neta de sete anos! kkkkkk Tragédia!

    Já tinha lido várias resenhas sobre esse livro, a sua foi a única que conseguiu fazer ele parecer legal, mas, não sei se leria! A personagem parece muito adolescente e estou dando um tempo nas leituras de YA. Sério, não aguento mais menininhas fracas com auto-estima baixa que se descobrem poderosas e namoram um ser mágico, que é na maioria das vezes, um personagem arrogante, lindo e mal construído.


    Comecei a ler os livros do Jô Soares para relaxar, ando rindo à beça!



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aléxia, chega a dar um desespero!

      Eu gostei do livro, se você esquecer a capa e se concentrar na história que a autora conta o resultado é bem melhor.

      Excluir
  7. Sinceramente, quando vi o livro, pensei que fosse algo mais voltado ao infantil, me surpreendi ao saber que não. Talvez a editora precise rever essa capa para uma futura segunda edição. Pois se não fosse sua resenha, confesso que não iria me interessar pelo livro

    Bjs

    daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sammysam Rosa, este é um problema que pode surgir, eu, pessoalmente preferiria que a capa fosse outra.

      Excluir
  8. Ah, essa capa. É linda, mas tb achei infantil demais. Qdo trabalhava em livraria, via varias pessoas comprando livros p dar de presente somente pela capa, sem nem olhar a sinopse. Já pensou??? Bem,quanto a historia não estou com mtas expectativas não. Mas vou ler, quem sabe o livro não me surpreenda e eu acabe adorando! Bjkss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mey, a história do livro é bastante interessante, a autora soube construir um mundo de fantasia original, que empolga.

      Excluir
  9. É essa capa é muito infantil mesmo, mas pela resenha acabei ficando com vontade de ler. Também gosto daquele ar de mistério nos livros, fico ansiosa e não paro de ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Bom não li o livro ainda e antes de ler essa resenha também achei que o livro fosse "mais inocente", não que eu seja contra os demais livros, mas tenho sempre vontade de ler o que o livro se propõe, e agora deu mais curiosidade de ler.

    ResponderExcluir
  11. O livro não tinha chamado a minha atenção, e com certeza um dos motivos foi a capa....mas a resenha conseguiu despertar a minha curiosidade :)

    ResponderExcluir
  12. É verdade se for ver pela capa, imaginei uma adolescente, até me espantei quando na resenha falou 26 anos... A capa trás essa sensação infanto juvenil... Mas pela sua descrição o livro parece ser muito bom... Claro que vou ler...Sou apaixonada pelo sobrenatural...

    ResponderExcluir
  13. Eu achei bastante interessante a historia! e a capa esta linda, muito bonita !

    ResponderExcluir
  14. Adorei esse livro, achei muito fofa e boa a história. E as resenhas que vejo estão lindas e só me deixam mais curiosa pra ler. A maioria do pessoal está gostando, então deve ser bom mesmo!

    ResponderExcluir
  15. Fiquei muito interessada pelo livro... Tô ansiosa para ler.

    ResponderExcluir
  16. Queo muito ler esse livro. Gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  17. Pela resenha, o livro não é tão adolescente quanto a capa... Fiquei curiosa pra saber dessa mulher que não é tão humana rsrsrs

    ResponderExcluir
  18. Quando eu vi a capa desse livro eu pensei "poxa esse livro é chato e ainda deve ser bem infantil" mas, eu me enganei COMPLETAMENTE, eu vi a resenha no blog To Pesando em Ler, e adorei a resenha pude conhecer mais da historia e adorei, por isso que dizem que nao devemos julgar um livro pela capa, estou super ansiosa pra ler.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  19. Sinceramente, quando vi o livro, pensei que fosse algo mais voltado ao infantil, me surpreendi ao saber que não.
     Fiquei curiosa pra saber dessa mulher que não é tão humana rsrsrs

    ResponderExcluir
  20. Adorei a capa desse livro, mesmo a galera dizendo que é infantil, adorei a sinopse, especialmente pela protagonista ser mais velha =D E esse livro tem td para me conquistar, eu quero!

    Miquilis: Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
  21. Que capa mais lindaaa! e a história parece ser interessante! Já fiquei com vontade de ler!

    ResponderExcluir
  22. Realmente a capa parece ser bem infantil para o livro..
    a história parece ser bem interessante..
    quero muito lê-lo..

    ResponderExcluir
  23. Bom acho que quase todos senão todos enganam-se com a garota da capa,associando-a com uma menina.
    Pois como ainda não li o livro pensava em ser referencia sobre uma menina.
    Ai o grande erro de julgar o livro pela capa,mas confesso que estou intrigada em saber os acontecimentos que tem nesse livro.

    ResponderExcluir
  24. Livro sobre seres sobrenaturais e vampiros! Confesso que estou um tanto cansada deles, mas espero que esse livro seja mais do que parece ser como vc descreve!
    bjos

    ResponderExcluir
  25. Fiquei com vontade de ler! Minha lista ta enorme, mais esse livro ta em um dos primeiros!

    ResponderExcluir
  26. Adoro vampiros já de cara me identifiquei com o livro.

    ResponderExcluir
  27. Suas resenhas são maravilhosas, não me canso de dizer isso. Novamente estou curiosa por outro livro pela sua resenha perfeita

    ResponderExcluir
  28. Oiee!!

    Realmente, a capa te passa uma impressao totalmente diferente, nao só a imagem, mas tambem o titulo, complicado ter um desenho (geralmente usado para livros juvenis), ainda de uma pessoa que parece bem novinha, e ainda ter "garota" no titulo, tudo te leva a imaginar uma historia infanto juvenil. Foi uma escolha ruim por parte dos editores.

    De qlqr forma, a historia me parece ser muito interessante e estou bem curiosa pra ler, ainda achando que vou ver a personagem como adolescente rs.

    BJoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tati,

      Eu me senti incomodado especialmente com a questão da capa, acho que a editora deveria ter optado por se desvencilhar da imagem que ela transmite.

      Excluir
  29. A capa parece muito infantil, mas pelo que eu vi o livro não tem nada disse. Gostei muito da resenha e vou lê-lo, assim que eu tiver chance.

    ResponderExcluir
  30. A capa engana mesmo, pois quando via ela eu achava que era infanto juvenil rsrs, não sei porque kkkk.
    Mas sua resenha me deixou bem empolgada pra ler,
    e curiosa pra saber porque todo mundo trata ela assim,
    beijo.

    ResponderExcluir
  31. Depois da resenha fiquei ainda mais intrigada em relação a este livro. Pela capa parece ser uma história sobrenatural, que se passa em algum lugar sombrio mas parece não ser bem o que estou pensando. Vou ter que ler para descobrir!

    Bjs
    @Tibiux

    ResponderExcluir
  32. Pela capa eu tinha imaginado algo totalmente diferente, realmente foi uma escolha bem infeliz porque além de tudo ela é bem feinha, ainda bem que a gente não lê capa porque eu passaria batida por essa. Eu gostei do que você descreveu na sua resenha, menos do fato de não ser um livro único, vou aguardar os próximos livros e as reações a eles para ver se realmente me interessa.

    ResponderExcluir
  33. Esses são dois temas que gosto muito romance e fantasia então esse livro é pra mim, só não gostei de saber que é uma série acho que estou cansada de séries, ainda tenho algumas pra completar e ler e não gosto de esperar.
    A capa é feia gostei mais de uma que vi num blog ,não lembro agora qual era o país mas era mais bonita.

    ResponderExcluir
  34. Vi no seu correio esse livro e logo em seguida reparei que você já tinha feito resenha e vim conferir, e adorei! Não sabia nada sobre o livro (jamais leio sinopses, apenas resenhas) e adorei o modo como você falou do livro. Eu gosto da capa, mas acho que uma pessoa desavisada pode ter a impressão de que é um livro infantil (e dar um livro desses para uma criança ler =O imagina o estrago). Eu gostei da sua ideia de capa, mas não sei se teria me chamado a atenção tanto como essa.
    Quero demais ler o livro e, se eu não ganhar a promoção no seu blog (torcendo infinitamente) irei comprar este livro junto com Extraordinário =D

    Beijos!
    www.nathlambert.blogspot.com

    ResponderExcluir
  35. Confesso que quando vi a capa a primeira vez eu achei que não seria um livro bom, mas então lembrei da capa de Harry Potter e Percy e percebi que tinha que conhecer mais do livro, ao ler as resenhas, amei, adoro seres sobrenaturais e gostei do fato de ela não ser tão jovem, desconfio que Ryu não seja um vampiro bonzinho e já amei Anyan.

    ResponderExcluir
  36. Eu nem preciso dizer que eu quero este livro, pois ele é um desejo meu a muito tempo...]

    Mas o que me chama a lê-lo vai um pouco além da resenha...

    Eu amo magia, mitologia e mistério... E bom, o livro reuni tudo isso e mais um pouco. E embora a capa pareça com algo infantil o conteúdo explicitado nele não é e isso é outro fator que me chama atenção nas resenhas que vejo por ai..

    Enfim, até mais.

    ResponderExcluir
  37. É esse livro não pode mesmo ser seguido pela capa,quando á vi também não achei nadinha interessante, agora lendo á resenha dele é bem o tipo de história que gosto,esse negócio de mistério,mágiaa mexe com meu ser,rsrrs,bjs.

    ResponderExcluir
  38. Pela resenha é realmente um belo exemplo de não julgar pela capa.
    Fiquei curiosa, espero ganhar na promo.

    ResponderExcluir
  39. Quando eu vi esse livro pela primeira vez, eu não fiquei interessada por causa da capa, mas depois de ler várias resenhas, sendo a maioria delas positivas, eu fiquei animada em ler o livro e conhecer Jane True!!

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar