12 de fevereiro de 2013

Sobre o Kobo: Primeiras impressões

bANNERa

Ganhei um Kobo na semana passada, presente de aniversário – já são vinte e sete anos, diga-se de passagem! – e resolvi escrever este post pra contar como está sendo minha experiência com o aparelhinho. Tenho certeza de que um vídeo seria o mais adequado, mas como eu prefiro fazer exercícios físicos à me filmar fazendo qualquer coisa, vamos por texto mesmo.

Eu tinha muitas dúvidas à respeito dele, então minha esperança é que este post possa sanar as dúvidas de alguém sobre o aparelho.

Preciso dizer que ele não é um guia de usuário, mas sim um tipo de colcha de retalhos com observações que fiz. Não pretendo conseguir abranger todos os aspectos, dúvidas e afins, por isso os comentários serão mais do que bem vindos.

Para facilitar, vamos por partes.

 

Sobre o Kobo

O modelo que ganhei foi o Kobo Glo. O aparelho é pequeno, leve, e a interface é bastante intuitiva. Não há dificuldade alguma em se configurá-lo pela primeira vez, tampouco para se começar a usar. Você não se cansa enquanto o segura – pode-se fazer isso com apenas uma mão – e a tela responde bem aos comandos. Quem já teve um contato, mesmo que mínimo, com algum dispositivo com tela touch não terá problemas algum de adaptação neste aspecto.

Ao contrário de algumas reclamações, não achei o sistema lerdo. Muitos dos problemas que vem sendo listados como do aparelho na verdade são de usuário. É aquela velha história: a culpa não é do aparelho, mas de quem está utilizando-o, então é necessário um pouco de tato ao se avaliar estes casos.

 

Ergonomia

Meu maior medo era com relação à adaptação à tela. Para minha surpresa, comigo não houve necessidade de adaptação. É como estar lendo um livro, a tela de E-ink é muito confortável, e a leitura flui bem. Comecei lendo um conto – o Vendetta, do Maksim Górki – até estar mais habituado à ela, e não tive problema algum. Parti então para a leitura de um livro propriamente dito, o “Norwegian Woods”, do Haruki Murakami.  A despeito do tipo do livro, a leitura não está apresentando problemas. O formato epub é inteligente, então mesmo quando você aumenta ou diminui as letras a formatação do livro se adapta à tela e não fica quebrada, o que é bastante agradável.

A tela não emite luz nenhuma – grande vantagem alardeada pelos e-readers como um todo – e não é reflexiva. Obviamente é necessário um mínimo de luz para enxergá-la. No modelo que possuo existe a opção de se ativar a Comfort Light. Achei supérflua e não cheguei a utiliza-la após os testes, mas ela é bastante versátil para quem quiser dela fazer uso, sendo possível até mesmo regular a intensidade do brilho da mesma.

Sendo assim, deve-se considerar o custo benefício ao optar por este modelo em detrimento do Kobo Touch. Sobre as diferenças entre os aparelhos, encontrei informações desencontradas. Algumas fontes dizem que o Glo tem o sistema aprimorado, outras que a única diferença é a presença da Comfort Light. Se a única diferença for a Comfort Light, acho mais sensato optar pelo Touch.

 

Preço dos Livros

Ainda acho os e-books caros. As editoras dizem que o preço médio do e-book é 30% do preço de capa do livro físico. Eu tenho dificuldade de me desvincular da figura do objeto livro, então pagar mais de R$20 em um arquivo de texto ainda me parece um absurdo.

Ao mesmo tempo, entendo as editoras. Principalmente para os lançamentos, elas precisam manter uma faixa de preços para e-books que não coloque em risco seu mercado maior, que é o de livros físicos – dizem que a vendagem média de um e-book representa 0,5% da vendagem de livros físicos. Assim, a cada duzentos exemplares vendidos de um livro físico, um e-book é vendido. Segundo o Radar On-Line, o Padre Marcelo Rossi vendeu mais de 8 milhões de exemplares físicos do “Ágape”, e apenas 900 em e-books. É muito pouco.

Acredito que uma política mais agressiva de preços favoreceria o mercado. Por dez ou doze reais de diferença, prefiro comprar a edição física.

Mas existe luz no fim do túnel. É possível encontrar bons títulos das editoras Intrínseca e Novo Conceito por menos de doze reais, assim como a gigantesca coleção L&PM Pocket. A Arqueiro disponibilizou “A Revolta de Atlas”, da Ayn Rand, por R$9,90, então estou aqui torcendo para que lancem “A Nascente”, também da Rand, pelos mesmos R$9,90. Mas as editoras tem que perceber que nem só de clássicos vivem os leitores. Eu quero lançamentos por menos de doze reais – vi o 21/12 da editora Paralela por R$10,90 na Saraiva ;)

No mais, não vi muita diferença entre os preços da Livraria Cultura e da Saraiva. Pela comodidade, tendi a preferir a Cultura.

 

Só aceita livros da Livraria Cultura?

Não. E seu melhor amigo é o Adobe Digital Editions. Vale muito a pena baixar este programa da Adobe, que gerencia as permissões dos e-books que você adquire.

Comprei três livros na Saraiva em ePUB, e, pelo que andei lendo, se eu tentasse transferí-los para o Kobo pelo cabo USB eu não conseguiria. Sendo assim, confiei no que disseram e nem tentei.

Para transferí-los para o Kobo, você deve então executar o Adobe ADE e carregar os e-books comprados na Saraiva para ele. Quando  você conecta o Kobo no seu computador, o ADE o reconhece e te dá a opção de enviar estes livros para o aparelho. É muito simples.

Para utilizar o ADE é preciso ter uma Adobe ID – ou muito em engano ou para se baixar qualquer programa Adobe você precisa ter esta id –, o que não é nenhum problema, pois o cadastro é simples e rápido.

É recomendável também que você mantenha um backup desses livros.

Nos casos dos livros comprados diretamente da Livraria Cultura, eles são carregados para o Kobo Desktop assim que você abre o programa. Para transferí-lo para o Kobo, basta conectar o aparelho.

Tenho que deixar claro que:

a) testei o ADE apenas com livros da Saraiva; e,
b) todos os livros estavam no formato ePUB.

 

Notas, marcações, dicionário e compartilhamento

Não tive problema nem ao adicionar notas – meu sonho realizado, escrever “no livro” sem ter a dor na consciência de marcá-lo! – marcações ou consultar palavras no dicionário. E a palavra que usarei novamente aqui para o sistema é: intuitivo.

Ainda não consegui testar o compartilhamento, já que meu roteador tem picotado bastante a conexão, então isso fica para os próximos capítulos.

 

Assistência

Precisei tirar algumas duvidas pelo canal de atendimento aos usuários do Kobo e não tive problemas. Fui tão bem atendido que até me emocionei. Juro. Tenho tido experiências tão traumáticas com atendentes que quando preciso fazer uma ligação já a faço preparado para o pior. A moça da Cultura me quebrou as pernas. E ainda me enviou o manual do aparelho por e-mail, já que o Kobo vem apenas com um guia de inicialização rápida, ignorando completamente o Código de Defesa do Consumidor.

 

Vale a pena comprar?

Essa é uma pergunta pessoal demais, então vamos lá: se eu não tivesse ganho um, eu o compraria?

Sim, mas não agora.

Novos modelos do Kindle estão a caminho, o que deve criar uma mais do que bem vinda guerra de preços; a tendência natural é que, com o tempo, o catálogo de livros disponíveis aumente; e com um mercado maior os preços dos livros tenderiam a cair. O futuro é promissor, então eu esperaria um pouco.

Mas vale a pena? Vale, muito. É prático, leve, simples. O bichinho me conquistou.

 

Kobo x Kindle

Agora eu sou #teamkobo moço. E ponto final!

 

Bom, caso tenham alguma dúvida, é só deixarem nos comentários. Se preciso, faço um novo post apenas para respondê-la ;)

39 comentários:

  1. Luciano
    Primeiro meus parabéns pelo seu niver. Afinal 27 anos é uma idade de responsa.
    E que super presentão! Adorei sabre as suas impressões. Ainda não tenho e realmente essa leveza é que me fascina.
    Hoje tenho um Tablet de 10" que me atende para ler alguns ebooks.
    Valeu mesmo a sua dica. Algumas editoras já estão enviando ebooks para leitura e resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Irene ;) O aparelho é muito confortável, me surpreendi com isso ;) E realmente, é muito bom que algumas editoras estejas disponibilizando os livros de parceria em e-books ;)

      Excluir
  2. Voltei para dizer que gostei do novo fundo. Ficou muito bonito.
    Beijos Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu uso o aplicativo Kobo no Ipod e gosto muito! A única coisa que atrapalha é o brilho da tela (que mesmo diminuindo não é igual a tela dos eReaders). Penso seriamente em comprar um eReader e provavelmente será algum tipo de Kobo.

    Bjs!
    http://newromantic.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. evelyn, eu não conheço o Kindle, mas, como me dei muito bem com o Kobo, não abro mais mão dele ;)

      Excluir
  4. Nego, primeiro parabéns pelo aniversário, segundo boa ideia fazer esse post, meio mundo de leitores reticentes precisam desse tipo de dialogo para tomar suas decisões... Quanto a mim, ainda estou em dúvida em relação a esses aparelhos que viabilizam a leituras do e-books, mas não sei distinguir entre um e outro. Minha cunhada adquiriu um desses aparelhos, mas ela não é bem o tipo que compartilha... enfim... Sigo pensando e avaliando, mas sei que tenho a estranha tendencia a ficar pirangueira quando o assunto é material em pdf...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu tinha minhas dúvidas também, e acho que não compraria um desses antes de ter em mãos, experimentar, apertar um pouquinho, tipo tomate na feira. Mas, como ganhei, a coisa mudou de figura, e, melhor ainda, me dei bem com ele ;)

      Ah, muito obrigado!

      Excluir
    2. Se eu fosse do tipo que aprecia ganhar presentes esse séria uma boa sugestão ´rsrsr

      Excluir
    3. Eu fiquei surpreso quando ganhei, não tava esperando não!

      Excluir
    4. Estou relendo seu post e pensando seriamente em comprar um aparelho desses, a duvida é Kobo ou kindle?!?!? #Tenso

      Excluir
    5. Ah, esta é uma dúvida cruel! Por ter ganho eu não tive que pensar muito nela, foram os outros que decidiram por mim. Mas, eu acho que a Amazon tem preços melhores que Saraiva/Cultura, mas em ambos os leitores dá para apelar para os piratões.

      E, confesso, eu tenho lido pouco nele.

      Excluir
    6. Cheguei aqui pois recebi um email de promoção do Kobo e estou tentado a comprar um... Adorei sua avaliação. Realmente o que me deixa com um pé atrás é a pouca variedade de livros e os altos preços. Mas acho que vou cair na tentação do consumo! Minhas estantes não cabem mais livros físicos. Vou aproveitar e convencer a Pandora a comprar um também! hahaha

      Excluir
    7. Alexandre, eu tenho usado bastante meu Kobo, e, como você, não tenho mais onde enfiar livros, então ele é uma mão na roda e não tenho comprado livros físicos. Se fosse você eu compraria, rsrs. Vi esse e-mail da Cultura, é o modelo mais recente né, vale muito a pena!

      Excluir
  5. Adorei o post, pois li sobre o aparelho na internet e sempre no ponto de vista p/ vendê-lo. E o seu é pelo ponto de vista de um usuário. Claro, que cada pessoa se adapta mais com esse ou aquele aparelho. Mas, ler o seu post já abriu mais a minha visão. E quem sabe eu venha a aderir aos livros eletrônicos ... por enquanto só quero saber os dos físicos rsrsrsrs

    Muita saúde, felicidade e sucesso pelo aniversário :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandra, os físicos ainda me fascinam mais, mas os digitais podem ser bastante práticos.... e, concordo, a adaptação depende de cada pessoa.

      Muito obrigado ;)

      Excluir
  6. Adorei o novo fundo do blog!
    Então, eu espero que essa tal "guerra de preços" ocorra o mais rápido possível haha Pretendo comprar um Kobo para levar para meu intercâmbio em agosto (livros são pesados, e não quero deixar de ler em português) e confesso que acho 399 meio salgadinho. Fiquei na dúvida entre Kobo e Kindle, mas não me agradou muito isso de só poder carregar livros da Amazon. Adorei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Isabel ;)

      Olha, eu acho que esta guerra vai acontecer e não demora muito! Isto será muito bem vindo para os consumidores - e, de quebra, para o mercado como um todo.

      Excluir
  7. Parabéns atrasado Luciano!

    Eu tenho o Kobo Touch, ganhei do meu pai e uma semana depois lançaram o Glo. O bichinho também me conquistou, já li uns dez livros nele desde o mês passado.

    O meu já veio com o adobe e o manual baixei no site da Kobo.

    Os e-books são muito caros! Não tenho coragem de comprar, porque sei que o livro físico vai estar por 10 pilas no submarino em pouco tempo.
    Eu estou agindo na base da ilegalidade com Kobo, tô no crime! hehehe

    Estou baixando no http://livrosdoexilado.org

    O exilado recebe doações no site e as reverte para a compra de e-books, depois compartilha o link para download. O acervo é bem legal, tem Haruki Murakami, Ian McEwan, Jonathan Frazen, Cormac McCarthy e muita, muita Ficção Científica.

    Eu devo ter uns 250 livros em epub, posso te mandar alguns por e-mail se quiser.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aléxia, apesar de ilegais, os piratões são a uma alternativa ao mercado inflacionado que vemos, e não há dúvidas de que muitos recorrerão a ele. Eu estou gostando do meu Kobo, sem reclamações até agora ;)

      Excluir
  8. Eu não tenho vontade de usar Kobo ainda.
    Eu leio e-Books através do iBooks no iPad mesmo.
    Beijos,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
  9. EU QUERO UMMMMMMMMMMMMMM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Mas enquanto não compro, ou ganho um, me viro com os livros "de verdade", e os ebooks no meu tablet mermo, kkkk


    http://cafe-elivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu não vi o Kobo Glo ainda, mas achei muito pequeno. Fico feliz que você esteja se dando bem com o aparelho, mas se fosse escolher, eu compraria um Kindle. Acho que o diferencial do Kobo não vale o preço muito acima do Kindle.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, o preço é algo a se considerar sempre. Como os aparelhos são semelhantes, a versatilidade em executar diferentes formatos de várias fontes - aka livrarias - é uma coisa a se levar bastante em consideração...

      Excluir
  11. Que legal, e feliz aniversário atrasado kk Adorei seu blog, realmente muito incrível, tem tudo para fazer o maior sucesso; Já estou seguindo, segue o meu também?
    www.espacegirl.com

    ResponderExcluir
  12. Também ganhei um Kobo, e tenho que dizer que minhas "primeiras impressões" me deixaram satisfeito. Inicialmente também comecei a me adaptar lendo um conto, gostei da experiência.

    Tenho que concordar com a questão relativa aos preços, é possível que com o tempo um acirramento da disputa acabe proporcionando preços mais cômodos ao consumidor. Afinal estamos na aurora do mercado de livros digitais, muito ainda tem de ser feito, em especial, quanto ao preço dos e book.

    Abraços
    Juan - sempre-lendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juan, também acho que esta guerra de preços irá acontecer. Ao menos é o que se espera. Quem ganhará com isso seremos nós ;)

      Excluir
  13. Que máximo parabéns mais uma vez, afinal esse é um presente que todo leitor quer...ahsuahu....amei o post com as explicações, se um dia eu tiver um venho conversar com voce...\o/...bjus elis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Elis, realmente, quem não gostaria de um, não é mesmo? Beijos.

      Excluir
  14. Luciano, parabéns pelo seu aniversário e por você ter pessoas ao seu redor que reconheçam o que seria um bom presente! rs

    Que bom que você está tendo uma experiência positiva com seu Kobo. O que mais me incomodou no touch quando passei uns minutos com ele foi a questão dos pixels nas letrinhas, sabe? Sou chata com isso, não consigo relaxar. Não te incomoda? Eu até dei uma olhada nas configurações e tentei suavizá-los, mas nunca ficavam do jeito que eu queria.

    Enfim, como disse no meu blog, meu maior problema com esses e-readers é a falta de cuidado das editoras ao editarem os e-books. Tem casa coisa horrível na diagramação, mas ilustrações...! Eu estaria até disposta a comprá-los caso tivesse encontrado os títulos de minha preferência bem organizados, mas fiquei chocada.

    Enfim, aproveite seu Kobo, porque obviamente ele possui inúmeras vantagens. ;]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéssica,

      Quanto aos pixels eu deixei pra "recarregar" a cada duas páginas, então não incomoda tanto, dá pra sobreviver.

      Quanto às edições, me decepcionei com o tratamento dado por algumas editoras aos e-books - uma unanimidade para mim é a L&PM, o trabalho deles é sensacional - em especial em títulos que possuem muitas notas de rodapé, o texto se mistura a elas, depois ressurge, é muito feio!

      Até que me adaptei bem, na verdade bem melhor do que eu poderia imaginar ;)

      Excluir
  15. http://middleast-sa.com/%D9%83%D8%B4%D9%81-%D8%AA%D8%B3%D8%B1%D8%A8%D8%A7%D8%AA/
    http://middleast-sa.com/%D8%A7%D9%84%D8%B9%D8%B2%D9%84-%D8%A7%D9%84%D9%85%D8%A7%D8%A6%D9%8A/
    http://middleast-sa.com/%D8%B1%D8%B4-%D9%85%D8%A8%D9%8A%D8%AF%D8%A7%D8%AA/
    http://middleast-sa.com/%D9%86%D9%82%D9%84-%D8%A3%D8%AB%D8%A7%D8%AB/
    http://middleast-sa.com/%D8%AA%D9%86%D8%B8%D9%8A%D9%81-%D8%A7%D9%84%D9%85%D9%86%D8%A7%D8%B2%D9%84/
    http://middleast-sa.com/%D8%AA%D8%B1%D9%85%D9%8A%D9%85-%D8%A7%D9%84%D9%85%D9%86%D8%A7%D8%B2%D9%84/

    ResponderExcluir
  16. شركة الشرق الأوسط للخدمات المنزلية تقديم جميع اعمال الصيانة المنزلية مثل -[URL="http://middleast-sa.com/%D8%AA%D9%86%D8%B8%D9%8A%D9%81-%D8%A7%D9%84%D9%85%D9%86%D8%A7%D8%B2%D9%84/"]شركة تنظيف بالرياض[/URL] -[URL="http://middleast-sa.com/%D8%AA%D8%B1%D9%85%D9%8A%D9%85-%D8%A7%D9%84%D9%85%D9%86%D8%A7%D8%B2%D9%84/"]ترميم المنازل[/URL] - [URL="http://middleast-sa.com/%D9%83%D8%B4%D9%81-%D8%AA%D8%B3%D8%B1%D8%A8%D8%A7%D8%AA/"]كشف تسربات المياه [/URL] -[URL="http://middleast-sa.com/%D8%A7%D9%84%D8%B9%D8%B2%D9%84-%D8%A7%D9%84%D9%85%D8%A7%D8%A6%D9%8A/"]عزل مائي[/URL] -[URL="http://middleast-sa.com/%D9%86%D9%82%D9%84-%D8%A3%D8%AB%D8%A7%D8%AB/"]شركة تخزين عفش بالرياض[/URL]-[URL="http://middleast-sa.com/%D9%86%D9%82%D9%84-%D8%A3%D8%AB%D8%A7%D8%AB/"]شركة نقل اثاث بالرياض[/URL] -[URL="http://middleast-sa.com/%D8%B1%D8%B4-%D9%85%D8%A8%D9%8A%D8%AF%D8%A7%D8%AA/"]شركة رش مبيدات بالرياض[/URL]

    ResponderExcluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar