18 de abril de 2012

4ª Edição do BookCrossing Blogueiro

imageO tempo passa rápido, e parece que cada vez mais rápido quando você completa 25 anos, mas isto é um assunto para outra hora. Chegamos, com muita alegria, por sinal, à quarta edição do BookCrossing Blogueiro, que, quase um ano e meio atrás nascia inspirado por este post no Luz de Luma. De lá pra cá o evento virou tradição, acontece duas vezes por ano, e ajuda a semear cultura em um país onde o acesso a ela é ainda tão monopolizado.

A ideia é excelente por ser simples: ao invés de “trancafiar” um livro em uma estante, não é melhor libertá-lo para que ele possa tocar outra pessoa? Mas, embora simples, não é tão fácil colocá-la em prática, e isso exige uma boa dose do exercício do desapego. Sou meio neurótico com meus livros e não é fácil escolher um deles para participar do evento, mas já estão por aí, libertos por mim, As Crônicas Marcianas, do Bradbury; Espinheiro, do Ross Thomas; e, O Último Amigo, do Tahar Ben Jelloun. Espero sinceramente que tenham encontrado mãos cuidadosas em cada nova jornada.

De ponto comum em todas as edições que participei foi o medo de ser descoberto em pleno ato de libertar o livro. Do tipo você deixando-o sobre uma mesa e saindo de fininho quando alguém muito prestativo, mas na hora errada, corre atrás de você te chamando para devolver o dito cujo. Sempre tive medo disso, mas a forma como escolhi participar desta vez ao menos me livra dessa possibilidade.

Nesta edição resolvi doar um livro à biblioteca que sempre frequentei, e onde ainda possuo boa reputação, a ponto de, mesmo quase dez anos após formado, ainda me permitirem tomar empréstimos. Nem tudo está perdido para os funcionários públicos! Encarei como uma retribuição. Aquela biblioteca – na verdade uma sala de leitura – muito me serviu. Lá era minha ponte tanto para a literatura quanto para conseguir os livros que usava para estudar para concursos e vestibulares.

Sou muito grato. Uma outra bibliotecária, hoje já aposentada, vibrou mais que eu quando fui aprovado no vestibular, pois acompanhou todo meu caminho até atingir o objetivo. Isso nos marca pois denota uma torcida incondicional, um sentimento de querer bem, de alguém que não é nosso parente nem nosso melhor amigo. Não se vê tanta generosidade assim, gratuitamente, todos os dias.

E fico me perguntando a razão de ter demorado tanto para retribuir, nem que, como agora, simbolicamente. Não sei responder. Existem coisas que simplesmente passam despercebidas e só são notadas quando nada mais pode ser feito. Felizmente, neste caso, ainda posso.

Hoje, logo pela manhã, um exemplar de A Mulher do Tenente Francês, do John Fowles, foi fazer companhia aos tantos Vernes, Christies, Londons, Sabinos, Regos e outros grandes que habitam por lá. Que alguém os leia.

Lembrando que você ainda pode participar. Nesta edição, o BookCrossing Blogueiro se iniciou na segunda, 16 de abril, e vai até a próxima segunda, dia 23, então você pode se organizar da melhor forma possível. Muitos livros já foram libertos nesta edição acompanhe no Luz de Luma!, e veja toda movimentação na página do evento no Facebook. Faça mais alguém feliz, liberte um livro!

27 comentários:

  1. Eu também tenho 25 anos, costumo dizer que 25 é outra adolescência rsrs... Que bom que vc pode retribuir a quem te fez bem!!! Eu também era uma usuária de bibliotecas antes de começar a construir a minha. E sim, enfrentei essa situação, da pessoa vim me devolver o livro, mas foi até bom pq rolou um papinho esperto e Deus sabe como sou uma "conversadeira" terrível.

    Cheros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas então foi bom. Eu acho que travaria. Ser pego no flagra me desconcerta sobremaneira. Foi muito bom participar mais uma vez, já espero a próxima edição.

      Grande beijo.

      Excluir
    2. Eu só travo se tiver fazendo algo e de repente alguém me disser que aquilo está errado e eu perceber o erro, ai é triste, fico logo culpada e sim, quando tem alguém olhando meu decote também me desconcerta, mas de restooo Oxe... eu tiro de letra, abro o sorriso e converso até amanhã de manhã. rsrsr

      Excluir
  2. Eu amo bibliotecas, meu filo tem quatro anos e me disse estes dias: mãe tem muito tempo que a gente não vai na biblioteca. Achei tão fofo ele ter um carinho pelo lugar.
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fernanda, é de pequeno que se começa, e se agora ele já tem esta motivação toda, quando maior certamente será um bom leitor ;)

      Beijos.

      Excluir
  3. Parabéns Luciano duplamente! Por conseguir se desvencilhar dos livros seus e por escolher uma biblioteca para doar. Também passei por esse medo de ser pega deixando um livro na edição do ano passado. É uma sensação engraçada essa. Já separei meus livros que vou deixar por aí mas ando tão atarefada que anda difícil de fazer isso. Mas até dia 23 consigo. Ah! Se consigo.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roseli, dá um frio na barriga essa sensação, ainda bem que nunca fui pego. Nada mais justo que eu deixá-lo lá, já que tanto me serviu. E fico esperando tua participação ;)

      Beijos.

      Excluir
  4. Eu já li esse livro e gostei demais, tenho certeza que quem achou esse exemplar vai ficar muito feliz.

    parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suzana, me disseram, inclusive, que fizeram um filme com a Meryl Streep baseado nele. Tenho que ver ;)

      Beijos.

      Excluir
  5. Olá, Luciano
    Eu estou gostando de ver a criatividade e gostos particulares de tantos blogueiros que ilustram esse chamado cultural... Muito bom!!!
    Abraços fraternos de paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está sendo mesmo muito bom conferir a entrega de cada um, e é sempre muito bom poder participar ;)

      Excluir
  6. Lembro na primeira edição do BookCrossing Blogueiro que tentei deixar o livro na mesa de uma sorveteria e me chamaram para pegar de volta. Mas sou tão "coisa" que disse "Ele não é meu, estava aí". Peguei, abri e entreguei para o banconista, dizendo "Tem um bilhete aí dentro" e saí correndo do lugar.
    Se eu te dissesse que morro de vontade de ler esse livro? ;)
    Obrigada por participar mais uma vez! Ah, já fico pensando no próximo livro a ser libertado!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma, esse é meu amior medo nesse evento, rs. Ainda bem que ainda não aconteceu. O livro é muito bom, tenho que resenhá-lo ;)

      Beijos e até a próxima - também fico aqui listando mentalmente aqueles que podem ser os próximos...

      Excluir
  7. Luciano

    Muito bom conhecer a sua trajetpória na participação do BookCrossing Blogueiro.
    Bem estou participandopela mamyrene e hoje consegui libertar o meu livro. Estou com ele desde ontem na bolsa, mas não encontrava o momento e lugar certo. Esta é a minha 3ª participação e cada uma fico mais exigente.
    Bem vou lá fazer a minha postagem.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irene, também sou exigente quanto ao lugar, tenho medo de que ele se perca, molhe, enfim, temos que tomar cuidado. Estou indo ver sua participação.

      Beijos.

      Excluir
  8. mto legal, bem pensado! realmente na biblioteca o livro circulará em muitas mãos, vários leitores. e que bacana esse sentimento de gratidão por um lugar tão especial.
    eu tb adoro bibliotecas, sempre me ajudaram muito tb... e não deixo de frequentar mesmo aqui no Japão (a local conta com uma boa quantidade de livros em português/inglês).

    grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre, é sempre muito bom contar com elas, e melhor ainda foi poder retribuir uma milhonésima parte de tudo que me proporcionou.

      Abraços.

      Excluir
  9. Acho que o tempo passa muito mais rápido quando se faz os 15 ano.Em pouco tempo chegamos aos 25, é terrível.
    Eu não cheguei ao desapego do livro. Guardo e não consigo libertar uma folha. rsrsrr
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janice, o tempo voa - ainda mais os felizes. No começo é bem difícil desapegar, mas com o tempo vai ficando mais fácil...

      Beijos.

      Excluir
  10. Nossa muito legal.
    Acho muito dificil dar meus livros, assim prefiro comprar um e dar, huahua *-*
    Selene Blanchard
    Blanc – ModaeEu.blogspot.com – TEM PROMOÇÃO COM BlackBerry

    Espero sua visita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No começo é difícil mesmo, mas vai ficando mais fácil, mais natural com o tempo...

      Excluir
  11. É a primeira vez que participo e foi difícil escolher um livro, pois gosto muito de voltar aos livros procurar algo que deixei marcado.Sou um pouco ciumenta com eles.Me senti muito bem, deixei um livro que eu gostei muito de ler.
    Paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bel, a hora da escolha é bastante difícil, eu também tenho me apego muito aos meus, então é complicado. Mas participar é sempre muito bom ;)

      Abraços.

      Excluir
  12. Oi Luciano,
    cá estamos de novo juntos em outra coletiva.
    Também tenho essa relação de gratidão com as bibliotecas. Em adolescente usei muito os serviços das bibliotecas de Lisboa e agora que moro nos arredores da Capital, mantenho o hábito. Inclusive porque a biblioteca que abriu aqui perto, recentemente, é muito moderna, empresta filmes e coletaneas de música.

    Dai que, não guardo livros em casa. Ou melhor, guardo poucos livros em casa. Somente aqueles que sublinho, personalizo e etc e tal. Tudo o resto, retribuo à biblioteca. Sou grande fornecedora de livros, filmes e cds :)
    Abraços.
    Rute

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rute, é sempre muito bom ter uma biblioteca por perto, e melhor ainda poder retribuir de vez em quando ;) Foi muito bom participar mais uma vez do BookCrossing Blogueiro.

      Abraços.

      Excluir
  13. Luciano, o tempo voa mesmo! Nao consegui partipar dessa edicao de novo... Acho que vou deixar o livro ja pronto com a etiqueta, so esperando o proximo BookCrossing, que sera em Novembro.
    (essa teclado nao ta facil)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joelma, é sempre muito bom participar, fico te esperando no próximo ;)

      Excluir

Olá, seu comentário é muito importante para nós.

Nenhum comentário aqui publicado sofre qualquer tipo de edição e/ou manipulação, porém o autor do blog se reserva o direito de excluir todo e qualquer comentário que apresente temática ofensiva, palavras de baixo calão, e qualquer tipo de preconceito e/ou discriminação racial, estando assim em desconformidade com nossa Política de Privacidade.

Oscar